Geral

Reino Unido compartilha experiências com o Brasil na organização de Jogos Olímpicos

Autoridades do governo britânico estão na capital fluminense hoje (23) e amanhã para transferir conhecimento técnico sobre a organização dos Jogos Olímpicos de Londres. Os palestrantes vão abordar práticas de sucesso, desafios e erros que marcaram os preparativos para as Olimpíadas, que aconteceram em julho e agosto deste ano na capital da Inglaterra. Na abertura […]

Arquivo Publicado em 23/11/2012, às 16h17

None

Autoridades do governo britânico estão na capital fluminense hoje (23) e amanhã para transferir conhecimento técnico sobre a organização dos Jogos Olímpicos de Londres. Os palestrantes vão abordar práticas de sucesso, desafios e erros que marcaram os preparativos para as Olimpíadas, que aconteceram em julho e agosto deste ano na capital da Inglaterra.


Na abertura do evento Transição Olímpica Governamental, as autoridades presentes ressaltaram o ineditismo dessa cooperação na história dos Jogos Olímpicos.


O ministro britânico para Esporte e Turismo, Hugh Robertson, declarou que os próximos anos serão um teste para o Brasil para que, quando cheguem os dias dos jogos, “todos saibam exatamente o que deve ser feito”. Ele enfatizou a importância de dar oportunidade ao povo brasileiro para desempenhar um papel protagonista nas Olimpíadas. “É preciso criar formas de a população participar, pois ela quer participar. A população precisa se sentir parte do evento”, defendeu o ministro britânico.


O ministro brasileiro do Esporte, Aldo Rebelo, ressaltou que o “embora Copa do Mundo e Jogos Olímpicos não tenham segredo nem mistério, exigem muito trabalho. Por isso, antecipar soluções é problemas ajuda a enfrentar o desafio”, disse Rebelo, que afirmou que os preparativos dos jogos olímpicos estão dentro do planejado.


O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, agradeceu a cooperação britânica e anunciou que por feliz coincidência a primeira partida da seleção brasileira no novo Maracanã será no dia 2 de junho de 2013, em amistoso com a Inglaterra. “Creio que Londres pode nos passar grandes experiências pois as Olimpíadas de 2012 foram extraordinárias”, comentou Cabral. Ele também lembrou que experiências exitosas anteriores, como as de Barcelona e Pequim, também devem ser assimiladas.


Durante os dois dias do seminário, promovido pela Autoridade Pública Olímpica (APO) em parceria com o governo britânico, serão debatidos temas relacionados a transporte e operações, segurança, operações governamentais, construção e infraestrutura.

Jornal Midiamax