Geral

Radiologistas deixam de atender dois convênios que reúnem milhares de funcionários públicos

Instituto Municipal de Previdência de Campo Grande e Programa de Assistência à Saúde da UFMS ficam sem serviços essenciais

Arquivo Publicado em 30/07/2012, às 19h05

None

Instituto Municipal de Previdência de Campo Grande e Programa de Assistência à Saúde da UFMS ficam sem serviços essenciais

Tomografia, Raio X, Ressonância e outros exames radiológicos e de imagem fornecidos por cerca de 73 médicos e 20 clínicas não vão ser feitos para conveniados do Instituto Municipal de Previdência (IMPCG) e pelo Programa de Assistência da UFMS (PAS UFMS).

O motivo é um desentendimento entre a Sociedade Sul-mato-grossense de Radiologia e Imaginologia (SSRI) e os dois institutos de previdência privada acerca da remuneração dos profissionais de radiologia e de exames de imagem.

“A paralisação foi última instância que os médicos radiologistas encontraram para reivindicar reajuste de remuneração de acordo com a Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos – CBHPM. A categoria está reivindicando a aplicação da mesma, hoje em sua sexta edição, já defasada, pois data de 2010″, informa a assessoria da SSRI, salientando que a decisão só ocorreu depois de longas e infrutíferas negociações.

De acordo com a entidade, a paralisação dos serviços de estenderá de hoje até o dia 30 de janeiro de 2013. Só haverá mudanças se as negociações forem retomadas em outros patamares.

Jornal Midiamax