Geral

PSDB cogita indicação de Rinaldo a vice se Marun voltar à Assembleia

Confirmado o retorno do secretário estadual de Habitação e Cidades, Carlos Marun (PMDB), à Assembleia Legislativa o PSDB discutirá a possibilidade de lançar chapa pura na disputa pela sucessão da prefeitura da Capital, com a dobradinha de Reinaldo Azambuja e do professor Rinaldo Modesto, que perderia a vaga de deputado estadual com o retorno de […]

Arquivo Publicado em 16/04/2012, às 19h33

None

Confirmado o retorno do secretário estadual de Habitação e Cidades, Carlos Marun (PMDB), à Assembleia Legislativa o PSDB discutirá a possibilidade de lançar chapa pura na disputa pela sucessão da prefeitura da Capital, com a dobradinha de Reinaldo Azambuja e do professor Rinaldo Modesto, que perderia a vaga de deputado estadual com o retorno de Marun à Casa de Leis.


“Com certeza o Rinaldo seria um ótimo vice e vamos discutir essa possibilidade”, declarou Azambuja, pré-candidato a prefeito de Campo Grande. Ele, no entanto, frisou a necessidade de ouvir o correligionário e os partidos aliados antes de bater o martelo. “Em primeiro, depende da vontade do Rinaldo e, depois, dos aliados”, ponderou.


Indagado sobre a possibilidade, Rinaldo, antes de qualquer coisa, disse duvidar do retorno de Marun. “Não acredito que o governador (André Puccinelli) vá fazer isso comigo, um companheiro de todos os momentos, desde Fátima do Sul”, ponderou. “Não seria uma retaliação ao PSDB que cogita voo solo, mas a um amigo de todas as horas”, acrescentou.


Depois do desabafo, Rinaldo frisou ser um soldado tucano. “Sempre fui parceiro e estou à disposição do partido”, disse, sinalizando aceitar discutir a indicação à vice de Azambuja.


Cauteloso


Questionado se a volta de Marun à Assembleia seria uma prova do temor do PMDB em perder o apoio do PSDB na disputa em Campo Grande, Azambuja se fez de desentendido. “É um direito que eles têm, não vou questionar a atitude deles porque não compete a gente. Só nos cabe respeitar a decisão do PMDB”, afirmou.


Sobre a possibilidade de o retorno do secretário à Casa de Leis ser uma forma de trazer Rinaldo como aliado na tentativa de desmontar o projeto de candidatura própria do PSDB, mais uma vez Azambuja adotou a cautela para evitar polêmica com os adversários. “Não sei se é estratégia política e, se for, vamos sair mais fortalecidos porque o Rinaldo sairá como vítima dessa história”, finalizou.

Jornal Midiamax