Geral

Projeto Violeiros do MS tem aula inaugural nesta quinta com patrocínio do FIC

Acontece nesta quinta-feira (14 de junho) a aula inaugural do projeto Violeiros do Mato Grosso do Sul, contemplado com recursos do Fundo de Investimentos Culturais (FIC) e coordenado pelo instrumentista Marcos Assunção no Centro Cultural José Octávio Guizzo (CCJOG).As oficinas de Viola Caipira são gratuitas e direcionadas para pessoas a partir de 11 anos. Acontecerão […]

Arquivo Publicado em 12/06/2012, às 20h11

None

Acontece nesta quinta-feira (14 de junho) a aula inaugural do projeto Violeiros do Mato Grosso do Sul, contemplado com recursos do Fundo de Investimentos Culturais (FIC) e coordenado pelo instrumentista Marcos Assunção no Centro Cultural José Octávio Guizzo (CCJOG).As oficinas de Viola Caipira são gratuitas e direcionadas para pessoas a partir de 11 anos. Acontecerão toda quinta-feira, divididas em 7 turmas de 1 hora, com 5 alunos cada, englobando os períodos matutino e vespertino.


O curso disponibilizará material didático e a viola caipira. Além do coordenador do projeto, Marcos Assunção, as aulas também terão os professores auxiliares: Marcelo Mafili e Igor Canazilles.“O projeto é um importante investimento no talento musical da nossa juventude. Possibilita o conhecimento musical da viola, favorece a sociabilização e amplia as perspectivas sócio-culturais dos participantes sob a orientação de um músico de grande qualidade que é o Marcos Assunção”, explica Américo Calheiros.


“Serão oferecidas aulas de teoria musical, leitura, grafia e harmonia voltados à viola caipira e além do repertório regional, trará os ritmos tradicionais, passará por vários outros como o choro, jazz, samba, baião com arranjos inéditos para este instrumento tão peculiar em nossa cultura”, esclarece Marcos Assunção.O instrumentista iniciou em 1998 um intenso trabalho de pesquisa musical que, pelo sincretismo e qualidade das fontes, resultou em uma linguagem original, inspirada pela incomensurável riqueza das mais diversas vertentes da música brasileira.


Detentor de uma sonoridade marcante, que evoca a cultura do estado, unificando fronteiras entre as variadas tendências musicais, projeta ao universal o regionalismo, na busca de novos horizontes para a música popular produzida no Brasil.O Centro Cultural José Octávio Guizzo está localizado na rua 26 de Agosto, 453, entre as ruas Calógeras e a 14 de Julho. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone 3317-1795.

Jornal Midiamax