Geral

Presa dupla que assassinou jovem a facadas por ele não ter cigarro

Condenados, assassinos podem pegar de 12 a 30 anos de prisão

Arquivo Publicado em 20/09/2012, às 15h27

None
997355389.jpg

Condenados, assassinos podem pegar de 12 a 30 anos de prisão

Os dois homens acusados de matar a facadas Davi Custódio Fonseca Pereira, 19 anos, na BR 262, próximo ao Bairro Maria Aparecida Pedrossian, em Campo Grande, foram apresentados pela polícia na manhã de hoje.

James Deann Lucas Martins, 19 anos, e Jonas Oliveira Rezende, 18 anos, mataram o jovem após a vitima negar um cigarro. O crime aconteceu por volta das 3h do dia 5 de julho, momentos após a comemoração do time Corinthias nos altos da avenida Afonso Pena, no final da Copa Libertadores 2012.

A dupla foi indiciada pelo crime de homicídio doloso, qualificado por motivo fútil, e pode pegar de 12 a 30 anos de reclusão.

As investigações foram conduzidas pelo delegado titular da 4° Delegacia de Polícia, Devair Francisco. “A vítima retornava para casa, ao sair de uma lanchonete com os amigos, quando os criminosos chegaram. Eles pediram um cigarro e Davi respondeu, ‘eu não fumo’”, explicou o delegado.

De acordo com quatro amigos que estavam com Davi, no momento da morte, o motivo do crime foi ele não ter dado o cigarro. A vítima foi atingida com dois golpes nas costas, dois no pescoço, um no queixo e diversos pelo corpo, segundo a polícia por tentar se defender. A faca não foi localizada.

James é apontado como o autor das facadas. Ele já tem passagens pela polícia por homicídio, porte de arma e droga e furtos. O autor foi preso em flagrante ao tentar roubar uma moto no dia 11 de setembro. Jonas ajudou a impedir a fuga de Davi na madrugada do assassinato.

O comparsa, preso nesta terça-feira (18/9) no jardim Panorama, é conhecido da Justiça por diversos furtos quando menor.

Os assassinos foram reconhecidos pelas testemunhas, a dupla nega o crime.

Jornal Midiamax