Geral

PP expulsa Lídio Lopes, Paulo Matos e Pedro Braga por infidelidade partidária

Os três foram expulsos após fazerem campanha contra Alcides Bernal

Arquivo Publicado em 12/12/2012, às 11h40

None

Os três foram expulsos após fazerem campanha contra Alcides
Bernal

O Diretório Municipal do Partido Progressista concluiu o processo administrativo de expulsão de três de seus membros por infidelidade partidária, sendo Lídio Nogueira Lopes, Paulo Cézar de Matos Oliveira e Pedro Antunes Braga.


A decisão do partido está baseada na ocorrência de violação ao Código de Ética.


Lídio Lopes é vereador em Campo Grande e assumiria a cadeira ocupada pelo deputado estadual Paulo Duarte (PT), eleito prefeito de Corumbá. Paulo Matos ocupa o cargo de diretor da Empresa Municipal de Habitação (EMHA), na atual administração de Campo Grande. E, Pedro Braga foi candidato a vereador e desistiu antes do término da campanha.


Segundo dirigentes do diretório municipal, há várias provas da infidelidade dos correligionários. O que motivou a expulsão dos três foi que, além de não trabalharem pelo PP, fizeram campanha contra o candidato a prefeito de Campo Grande Alcides Bernal, que saiu vitorioso e fortaleceu o Partido Progressista.

Jornal Midiamax