Geral

PF abre inquéritos para investigar apagões em aeroportos

Nesta quinta-feira, os problemas nos aeroportos cariocas do Galeão e Santos Dumont viraram caso de polícia. No terminal 2 do Galeão, agentes vistoriaram e fotografaram a parte que está em reforma. A Polícia Federal abriu dois inquéritos para apurar se houve mau uso do dinheiro público na manutenção da rede elétrica no aeroporto internacional e […]

Arquivo Publicado em 27/12/2012, às 23h55

None

Nesta quinta-feira, os problemas nos aeroportos cariocas do Galeão e Santos Dumont viraram caso de polícia. No terminal 2 do Galeão, agentes vistoriaram e fotografaram a parte que está em reforma. A Polícia Federal abriu dois inquéritos para apurar se houve mau uso do dinheiro público na manutenção da rede elétrica no aeroporto internacional e do sistema de ar-condicionado no Santos Dumont. A investigação vai ficar a cargo da Delegacia de Repressão a Crimes Financeiros e Desvio de Recursos Públicos. As informações são do Jornal Nacional.

O apagão atingiu outros bairros do Rio. Na quarta-feira, moradores da zona oeste protestaram contra falta de energia. Nesta quinta, faltou luz em outros bairros da zona oeste e em cidades da região metropolitana. Em Brasília, a presidente Dilma Rousseff disse que os problemas no Galeão foram provocados por falha humana, porque o sistema elétrico do aeroporto deveria ter sido trocado, e sobrecarga, por causa da alta temperatura. Para a presidente, mesmo quando há queda de raios, se houver interrupção de energia, a falha é humana, porque é preciso se preparar para essas situações. Ela negou o risco de racionamento.

Apagões em aeroportos

Após o apagão que deixou o Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), no Rio de Janeiro, às escuras na noite de quarta-feira, passageiros e lojistas reclamavam do calor. Funcionários do comércio do aeroporto contaram que o ar-condicionado funcionou mal durante toda a manhã e que ele costuma estar sempre em manutenção.

A direção do aeroporto, no entanto, afirma que o ar-condicionado está funcionado normalmente. Segundo a assessoria do Galeão, houve reclamações sobre o calor em pontos específicos devido à demora do sistema em retomar o padrão de refrigeração depois do apagão.

De acordo com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), a falta de luz ocorreu em toda a Ilha do Governador. A interrupção no abastecimento durou cerca de 10 minutos e não chegou a afetar o check-in nem a atrasar chegadas e partidas. O serviço foi totalmente restabelecido aos poucos e o aeroporto operou com a ajuda de geradores.

A Light, concessionária responsável pelo abastecimento, informou que um defeito em equipamento da subestação que pertence ao aeroporto ocasionou o desligamento de linha de transmissão que atende a Ilha do Governador e a Ilha do Fundão. Equipe de técnicos do aeroporto, com apoio da concessionária, investigarão as causas do apagão.

Jornal Midiamax