Geral

Pesquisa atrasa e mais uma vez adia escolha de pré-candidato em Dourados

Pela segunda vez em menos de um mês, a pesquisa para a escolha do pré-candidato do PMDB a prefeito de Dourados é adiada e volta a atrasar a definição. Pelo partido, estão de olho na sucessão do prefeito Murilo Zauith (PSB), os deputados federais Geraldo Resende e Marçal Filho e a vereadora Délia Razuk. Inicialmente, […]

Arquivo Publicado em 15/04/2012, às 16h05

None

Pela segunda vez em menos de um mês, a pesquisa para a escolha do pré-candidato do PMDB a prefeito de Dourados é adiada e volta a atrasar a definição. Pelo partido, estão de olho na sucessão do prefeito Murilo Zauith (PSB), os deputados federais Geraldo Resende e Marçal Filho e a vereadora Délia Razuk.


Inicialmente, a previsão era anunciar o nome do pré-candidato entre o final de março e o início de abril. Mas, diante de impasse sobre a escolha do instituto, o anúncio do resultado da pesquisa foi adiado para o próximo dia 20. Agora, no entanto, apenas no início de maio os douradenses conhecerão o nome do pré-candidato a prefeito do PMDB.


“A pesquisa quantitativa deverá ficar pronta dia 25 de abril e a qualitativa, que é mais complicada, no início de maio”, informou Geraldo Resende. Ele explicou ainda que apenas quando ficarem prontos as duas modalidades de pesquisa será anunciado o pré-candidato da legenda. O levantamento está sendo realizado pelo Ibope.


Nos bastidores, circula informação de que Resende é o pré-candidato do PMDB com maior densidade eleitoral. O dado leva em consideração pesquisas de consumo interno de outros partidos. O deputado, inclusive, sempre foi o maior defensor do projeto de romper aliança com Murilo para entrar no embate eleitoral.


Por outro lado, outro setor do partido, liderado pelo vice-presidente municipal Antônio Nogueira, tenta desmontar o projeto de candidatura própria para manter aliança com o prefeito e indicar o seu vice.

Jornal Midiamax