Geral

Pedreiro mata eletricista em Campo Grande por causa de relacionamento extraconjugal

Por motivos passionais, de acordo com testemunhas, um homem foi morto com dois tiros na noite de ontem (3), no bairro Los Angeles, em Campo Grande. O crime ocorreu por volta das 21h30, no cruzamento das ruas Dom Fernandes Sardinha com a rua Alcelio de Souza Castro. Após os tiros, o eletricista Cleiton Dias Ramos, […]

Arquivo Publicado em 04/09/2012, às 12h12

None

Por motivos passionais, de acordo com testemunhas, um homem foi morto com dois tiros na noite de ontem (3), no bairro Los Angeles, em Campo Grande.

O crime ocorreu por volta das 21h30, no cruzamento das ruas Dom Fernandes Sardinha com a rua Alcelio de Souza Castro. Após os tiros, o eletricista Cleiton Dias Ramos, 27 anos, chegou a correr por cerca de 200 metros para pedir socorro, mas morreu antes.

A vítima, de acordo com testemunhas, era casado com uma jovem de 25 anos e possuía filhos com ela. Há uma semana eles estavam separados, período no qual a mulher teve um relacionamento com um pedreiro identificado apenas como Wilson e Cleiton ficou sabendo, já que foi tirar satisfações com o autor e ele o alvejou com um revólver calibre 32.

Wilson trabalhava com a vítima e uma das testemunhas, que é um pintor de 19 anos. O autor ficou sabendo de uma obra na região do Indubrasil e combinou com o pintor para conversar sobre a possibilidade de trabalhar lá.

Eles marcaram o encontro por volta das 19h em uma pizzaria na avenida Rachel de Queiroz no bairro Aero Rancho. Uma hora depois eles foram a casa de Cleiton, para convidá-lo a trabalhar na obra. Os homens tiveram uma breve conversa sobre o assunto, quando Cleiton chamou Wilson em um canto.

A testemunha diz que ouviu quando a vítima dizendo: “Que história é essa de você estar ficando com a minha esposa”, momento em que Cleiton deu um soco no rosto de Wilson. Ele caiu e o pintor disse que chegou a segurar a vítima, para ela não continuar com as agressões.

Wilson então sacou uma arma e desferiu quatro tiros. O autor pediu para o pintor levá-lo até Jaraguari, mas ele não aceitou e o deixou na pizzaria. Ele continua foragido. O homicídio está sendo investigado pela 5ª delegacia de polícia.

Jornal Midiamax