Geral

Ministério da Saúde entrega duas ambulâncias do programa de saúde bucal indígena para o MS

O Ministério da Saúde entregou nesta sexta-feira, 27, duas Unidades Odontológicas Móveis para atendimento à saúde bucal indígena. Ao todo, 25 vans equipadas para atendimento odontológico foram adquiridas pelo Ministério da Saúde ao custo de R$ 3,8 bilhões e farão esse tipo de serviço em 15 regiões onde existem aldeias indígenas. Juntas, elas abrigam cerca […]

Arquivo Publicado em 27/07/2012, às 19h23

None
1592117996.jpg

O Ministério da Saúde entregou nesta sexta-feira, 27, duas Unidades Odontológicas Móveis para atendimento à saúde bucal indígena. Ao todo, 25 vans equipadas para atendimento odontológico foram adquiridas pelo Ministério da Saúde ao custo de R$ 3,8 bilhões e farão esse tipo de serviço em 15 regiões onde existem aldeias indígenas. Juntas, elas abrigam cerca de 390 mil índios.

Estas são as primeiras ambulâncias de atendimento móvel no Estado e estão equipadas para realizar desde procedimentos mais simples até pequenas cirurgias. Até agosto, está programa a entrega de mais quatro veículos para auxiliar a população indígena no MS.

As unidades contam com um consultório odontológico equipado com cadeira odontológica, kit de pontas (motorzinho), mocho (cadeira do dentista), refletor, amalgamador e fotopolimerizador, raio-x e autoclave para esterilização do material.

Todas as ambulâncias possuem ar-condicionado, pia para lavagem das mãos, reservatórios de água, armários, e acoplado ao veículo, uma carroceria que carrega um gerador, responsável pelo fornecimento de energia à unidade.

De acordo com Nelson Carmelo Olazar, chefe do distrito sanitário especial indígena do Mato Grosso do Sul, atualmente, o Estado conta com 30 odontólogos espalhados em 75 aldeias. “Os índios a serem atendidos pelas unidades móveis são os se encontram a beira da estrada em acampamentos improvisados”. Ele informa ainda que o atendimento nas aldeias é constante.

No MS, o DSEI (Distrito Sanitário Especial Indígena) atende 70 mil índios. Cada unidade poderá realizar até 350 atendimentos por mês.

Jornal Midiamax