Geral

Mesmo após desabafo, André promete apoiar Tita em Paranaíba, com prestígio e sem “bem bom”

O governador André Puccinelli disse nesta quinta-feira (26) que apoiará a pré-candidatura do deputado estadual Diogo Tita (PPS) à Prefeitura de Paranaíba, mesmo depois do desabafo do parlamentar. Na última quarta-feira (25), Tita comentou a postura de André com os opositores e revelou o poder do governador na Assembleia Legislativa. André afirmou que deu apoio ao deputado […]

Arquivo Publicado em 26/04/2012, às 15h51

None

O governador André Puccinelli disse nesta quinta-feira (26) que apoiará a pré-candidatura do deputado estadual Diogo Tita (PPS) à Prefeitura de Paranaíba, mesmo depois do desabafo do parlamentar. Na última quarta-feira (25), Tita comentou a postura de André com os opositores e revelou o poder do governador na Assembleia Legislativa.


André afirmou que deu apoio ao deputado nas eleições de 2010 e garantiu que estará com Tita neste ano. Contudo, o chefe do Executivo estadual adiantou que o parlamentar terá que se contentar com o “prestígio” do governador durante a disputa pela Prefeitura de Paranaíba.


“Eu dei apoio político e vou dar. Eu vou fazer igual o Lúdio [ex-governador do Estado]. Ele colocava o chapéu [nos pré-candidatos] e dizia: usa do meu prestígio. Ai os caras falavam: e o bem bom? E o bem bom negativo, usa do meu prestígio, tira uma foto, eu vou lá, se achar que eu tenho que ir lá”, disse André.


“Se achar que não pode ser deputado, vai para casa”


Em seu desabafo, o deputado também se queixou da ausência de recursos para atender a base eleitoral. “A fonte secou não foi para a Assembleia não, a fonte secou para todo mundo. Todos os poderes recebem estritamente dentro da lei e tem, dentro da lei, que compatibilizar suas despesas”, argumentou Puccinelli, aconselhando Tita a abandonar o mandato. “Se achar que não pode ser deputado, vai para casa”, sugeriu.


André também negou que tenha “sepultado” opositores. “Barbaridade. Eu nunca persegui ninguém. Tem que dizer pro Tita o seguinte: eu desconheço essa pessoa que o Tita falou, não sei quem é”, assegurou André, esquivando-se das declarações do deputado.


Para o governador, as acusações de Tita podem ter sido motivadas pela redução dos recursos do duodécimo destinados para a manutenção da Assembleia Legislativa. André explicou que a diminuição dos repasses também atingiu outros órgãos como o Ministério Público Estadual, Tribunal de Justiça e Tribunal de Contas. “Só não sei se é por conta dessa redução ou não”, concluiu.

Jornal Midiamax