Geral

MDA destina recursos para financiar pesquisas sobre gênero, mulheres e feminismos

O Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), por meio da Diretoria de Políticas para Mulheres Rurais, vai destinar R$ 2 milhões para a IV Chamada do Edital Relações de Gênero, Mulheres e Feminismos que prevê a destinação de R$ 8 milhões, no total, para o financiamento de pesquisas nas três áreas. O anuncio foi feito nesta […]

Arquivo Publicado em 13/10/2012, às 11h45

None

O Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), por meio da Diretoria de Políticas para Mulheres Rurais, vai destinar R$ 2 milhões para a IV Chamada do Edital Relações de Gênero, Mulheres e Feminismos que prevê a destinação de R$ 8 milhões, no total, para o financiamento de pesquisas nas três áreas. O anuncio foi feito nesta quinta-feira (11), no Auditório Renato Archer do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), em Brasília.



Além do MDA, fazem parte do edital a Secretaria de Políticas para as Mulheres, da Presidência da República (SPM/PR); e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), do MCTI. O objetivo da iniciativa do governo federal é selecionar propostas de projetos que estimulem e fortaleçam a produção de pesquisas e estudos com abordagens em tópicos como classe social, geração, raça, etnia e sexualidade.



O secretário executivo do MDA, Laudemir Müller, que representou o ministro Pepe Vargas no evento, classificou o edital como muito importante para o progresso das relações de gênero e das condições de vida e de trabalho da mulher no meio rural brasileiro. “É preciso tirar da invisibilidade o trabalho das mulheres e propiciar a elas, cada vez mais, o direito à segurança e à autonomia econômica por meio, por exemplo, do acesso à documentação”, disse Laudemir.



A ministra da SPM/PR, Eleonora Menicucci, e o ministro do MCTI, Marco Antônio Raupp, também participaram da cerimônia e destacaram a parceria com o MDA. “As mulheres são 52% da população e são, também, mães da outra metade. Assim, a participação do MDA é muito valiosa pela importância que dá à trabalhadora rural do País e ao seu ambiente de trabalho”, assinalou a ministra. “Se não agir transversalmente, ou seja, em constante intercâmbio e com áreas distintas, o investimento em ciência no País não se justifica. Daí a importância de um parceiro como o MDA nessas ações”, completou Raupp.



Inserido nas ações do 2º Plano Nacional de Políticas para as Mulheres, o edital também reserva recursos específicos para pesquisas voltadas às temáticas das relações de gênero no campo e na floresta. Os recursos destinam-se a pesquisadoras e pesquisadores em início de carreira, e preveem a distribuição regional de recursos e intersecção com as abordagens na classe social, geração, raça, etnia e sexualidade.



Propostas



As propostas aprovadas serão financiadas com um valor estimado de R$ 8 milhões, provenientes do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico/Fundos Setoriais e do Tesouro Nacional. São R$ 3 milhões da SPM/PR, R$ 3 milhões do MCTI e R$ 2 milhões do MDA.



Os recursos serão distribuídos em duas categorias. A primeira categoria é destinada a projetos até R$ 100 mil, que sejam coordenados por pesquisadores com o título de doutor há mais de cinco anos. Já a segunda financiará projetos até R$ 50 mil, realizados por grupos de pesquisa, cujo coordenador seja doutor há menos de cinco anos.



Para cadastrar a proposta, o proponente deve possuir título de doutor, currículo cadastrado na Plataforma Lattes, ser obrigatoriamente o coordenador do projeto e ter vínculo formal com a instituição de execução do projeto. As propostas devem ser encaminhadas ao CNPq exclusivamente via internet, por intermédio do Formulário de Propostas Online, disponível na Plataforma Carlos Chagas. As propostas aprovadas serão contratadas a partir do mês de dezembro deste ano.



Os resultados serão divulgados a partir da segunda quinzena de dezembro de 2012 e as propostas aprovadas começarão a ser contratadas logo em seguida.



Os interessados em obter outras informações devem escrever para [email protected]


Jornal Midiamax