Geral

Marun admite recuar do projeto de voltar à Assembleia no lugar de Rinaldo

Depois de espalhar a intenção de voltar à Assembleia Legislativa para fazer oposição ao futuro prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), o deputado estadual licenciado, Carlos Marun (PMDB), admitiu, nesta sexta-feira (7), recuar do projeto. “No dia 28 (de outubro), estava com vontade de fazer política”, disse, fazendo menção à data do segundo turno […]

Arquivo Publicado em 07/12/2012, às 13h52

None
984265120.jpg

Depois de espalhar a intenção de voltar à Assembleia Legislativa para fazer oposição ao futuro prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), o deputado estadual licenciado, Carlos Marun (PMDB), admitiu, nesta sexta-feira (7), recuar do projeto.


“No dia 28 (de outubro), estava com vontade de fazer política”, disse, fazendo menção à data do segundo turno da eleição na Capital, quando o PMDB perdeu a hegemonia de 20 anos no comando da maior prefeitura de Mato Grosso do Sul.


Passada a ressaca eleitoral, Marun sinalizou com a declaração repensar seu retorno à Assembleia no lugar do deputado estadual professor Rinaldo Modesto (PSDB), primeiro suplente da coligação. “Gosto de ser secretário e gosto de ser deputado”, ponderou.


Diante da dúvida, Marun condicionou sua volta a diálogo com o governador André Puccinelli (PMDB). “Depende de conversa com o governador”, informou.


Em entrevistas recentes, Puccinelli adiantou discordar do retorno de Marun à Casa de Leis. Ele, inclusive, chegou a deixar o correligionário em saia justa ao afirmar que sua volta ocorria apenas para tentar pavimentar sua eleição a deputado federal, em 2014.


Marun, por sua vez, dizia sentir falta de “fazer política” e propagava a intenção de cobrar, na tribuna da Assembleia, as promessas de campanha de Bernal. Atualmente, ele comanda a secretaria estadual de Habitação e Cidades.

Jornal Midiamax