Geral

Mãe e filhos são assassinados com 90 golpes de faca em Itaporã

A Perícia não descarta a possibilidade do número de facadas serem maior, pois este foi um levantamento preliminar, realizado no local do crime

Arquivo Publicado em 20/01/2012, às 16h35

None
440427137.jpg

A Perícia não descarta a possibilidade do número de facadas serem maior, pois este foi um levantamento preliminar, realizado no local do crime

A adolescente Fernanda Maiara Azevedo, 17 anos, e seus dois filhos, um de seis meses e outro de dois anos e oito meses, foram brutalmente assassinados na madrugada desta sexta-feira (20), na zona rural de Itaporã. O marido da jovem e pai das crianças, M. L. A .Cs, de 20 anos, está desaparecido e é o principal suspeito.

Testemunhas disseram que por volta da 01h00 ouviram gritos vindos da chácara Bela Vista, onde a família vivia, mas logo a agitação parou. Pela manhã, os corpos das vítimas foram encontrados com ferimentos provocados por facas.

Gabriel, filho biológico do casal, um bebê de seis meses, foi morto com 23 (vinte e três) facadas, ele estava em um berço já o outro menor de 2 anos e oito meses, identificado por Gustavo, foi morto com 22 facadas, ele era enteado de M.L.A.C., o principal suspeito da chacina. Segundo o Perito Valmor Garcia, da Polícia Técnica, o menor tinha 4 lesões na mãos, onde entende-se que ele tentou se defender das facadas, sendo que uma mas mãos quase foi decepada.

Fernanda foi atingida com 45 golpes de faca, sendo 31 delas no pescoço, no tórax e barriga; as demais nas costas. Segundo o perito, Fernanda deve ter levado as primeiras facadas nas costas, pois na cena do crime, ela correu em volta da mesa da cozinha, tentando se livrar. A vítima jogava as cadeiras, para impedir que ele a matasse. Varias cadeiras de metal estavam quebradas e na cozinha havia muitas marcas de sangue inclusive na geladeira.

Segundo informações de populares, M. L. A. C., deveria ser usuário de drogas, mas na cena do crime um litro de aguardente foi encontrado.

Familiares do casal que estiveram no local, disseram que o casal vivia bem e que ninguém entende o porque do assassinato.

A Polícia Militar foi informada e esteve preservando o local. A Polícia Civil de Itaporã através do delegado Wisnton Ramão Albres Garcia irá investigar o caso. O perito Valmor Garcia da Polícia Civil de Dourados, também esteve no local para os levantamentos.

Jornal Midiamax