Geral

Lucas se incomoda com crítica de Casemiro e diz que venceu pelo caráter

Polido, Lucas mediu as palavras para evitar qualquer tipo de desconforto na véspera da final da Copa Sul-Americana, que ocorre no Morumbi, contra o Tigre. Ainda assim, abordado sobre crítica recente de Casemiro à diretoria do São Paulo, o meia-atacante mostrou incômodo por ter seu nome envolvido na declaração do companheiro, há dez dias. Foi […]

Arquivo Publicado em 11/12/2012, às 18h13

None

Polido, Lucas mediu as palavras para evitar qualquer tipo de desconforto na véspera da final da Copa Sul-Americana, que ocorre no Morumbi, contra o Tigre. Ainda assim, abordado sobre crítica recente de Casemiro à diretoria do São Paulo, o meia-atacante mostrou incômodo por ter seu nome envolvido na declaração do companheiro, há dez dias. Foi um breve momento tenso em dia marcado por muita emoção para Lucas, que realizou nesta manhã seu último treino antes da decisão de quarta.



Ainda na saída do gramado no clássico com o Corinthians, Casemiro fez reclamações depois de ter tido atuação elogiada. “Sempre olharam para mim como má influência. Irrita muito quando me chamam de mascarado porque não sou essa pessoa. O Lucas é um grande jogador, mas sempre o viram diferentemente de mim”, disse o volante. Nesta terça-feira, o meia-atacante respondeu à situação de maneira enigmática.



“Não quero entrar em polêmica. Trato todo mundo igual e recebo o mesmo tratamento que eu dou, independente de quem seja. Não quero entrar em polêmica, mas se ele citou isso viu de outra maneira. O Casemiro é um grande jogador, uma grande pessoa e não quero entrar nesse assunto”, afirmou Lucas. Em 2010, Casemiro e ele eram as principais promessas do clube e foram promovidos aos profissionais com a conquista da Copa São Paulo.



Enquanto um deixa o clube como a maior venda da história do futebol brasileiro, o outro está na reserva.



“Acho que não mudei absolutamente nada. Sou o mesmo garoto de sempre, sorrindo sempre e fazendo amigos. Como atleta, evoluí bastante nesse tempo de São Paulo, tanto na parte física quanto técnica. Cada treinamento foi muito importante para eu me desenvolver mais”, analisou Lucas quando questionado sobre sua evolução desde que chegou ao clube, ainda adolescente. Um dos momentos mais difíceis, admitiu, foi quando teve de enfrentar críticas de Emerson Leão por um suposto individualismo em campo.



“Não tenho mágoa de ninguém. Minha mãe me ensinou isso. Eu era mais jovem ainda e foi um aprendizado. Foi um momento difícil que o São Paulo passava na Copa do Brasil e no Campeonato Paulista. Todos conhecem o jeito durão do Leão, de querer dar a última palavra em tudo, e tínhamos que nos adaptar. Claro que ninguém gosta de crítica, mas procurei absorver e entender.”



Entre muitos agradecimentos e citações à família, Lucas também respondeu sobre sua relação de amor com a torcida, independente de títulos. Ídolos como Kaká e Luís Fabiano deixaram o São Paulo com críticas pela falta de troféus, o que não parece condicionar sua reputação na véspera da final da Copa Sul-Americana. Campeão ou não contra o Tigre, Lucas deverá deixar o Morumbi sob aplausos.



“Nunca tive medo de nada. Sempre confiei no meu talento, no meu potencial e no meu caráter que conquista as pessoas. Dentro de campo, sempre tento fazer o meu melhor e mostrar o meu prazer de jogar futebol, de me divertir jogando bola. Tudo se encaminhou muito bem até o final. Claro que você não agrada a todos, um ou outro não gosta do seu futebol, mas com dedicação e amor a camisa, você conquista a torcida.”


Jornal Midiamax