Geral

Jovens afirmam ter matado florista após prática de sexo

A Polícia Militar identificou e prendeu os suspeitos de terem matado o homem encontrado morto na manhã de segunda-feira (5) próximo ao aeroporto Teruel. Eles afirmam que já conheciam a vítima e teriam, em outras ocasiões, praticado sexo com ele em troca de R$ 200,00.

Arquivo Publicado em 06/03/2012, às 01h40

None
28564573.jpg

A Polícia Militar identificou e prendeu os suspeitos de terem matado o homem encontrado morto na manhã de segunda-feira (5) próximo ao aeroporto Teruel. Eles afirmam que já conheciam a vítima e teriam, em outras ocasiões, praticado sexo com ele em troca de R$ 200,00.

No final da tarde desta segunda-feira (5), em decorrência de uma denúncia, foram identificados e presos os suspeitos de terem matado um homem de cerca de 40 anos, encontrado nas proximidades do aeroporto Teruel em Campo Grande (MS). Os suspeitos, um jovem de 15 e outro de 18 anos, foram presos de posse das chaves e do documento do veículo da vítima.


A PM (Polícia Militar) chegou aos suspeitos após receber informações de que o carro, um GM Classic preto, de placas HTV-0214, teria pernoitado em frente à uma residência na travessa João Telpes no conjunto habitacional Ramez Tébet. Ninguém foi encontrado na casa.


No bairro, moradores que preferiram não se identificar, confirmaram aos policiais do 10º BPM das Moreninhas que o veículo havia sido visto no bairro, e que os autores teriam jogado em um terreno baldio próximo, flores e fertilizantes restantes no interior do veículo.


De posse das informações, os policiais conseguiram identificar a proprietária da casa onde o veículo teria passado a noite. Ela informou que seu filho de 15 anos estaria dormindo no imóvel e de pronto apresentou o menor [15 anos] aos policiais. Interrogado, ele confessou ter, com o auxílio de Luiz Felipe Valentim Cândido de 18 anos, ter abandonado o veículo na rua Odery Ramos, jardim Radialista. O jovem conduziu os policiais até o local onde se encontrava o veículo e até a casa na rua João Telpes.


Os policiais entraram em contato com Luiz Felipe, também conhecido como ‘Jack’, por telefone e convenceram-no a se entregar.


Jack e o adolescente confessaram aos policiais terem envolvimento sexual com a vítima. Segundo eles, já haviam saído em duas ocasiões com ela [vítima] para prática de sexo e teriam recebido em cada uma delas R$ 200,00.


Desentendimento


Os jovens narram que após ter feito sexo oral no adolescente, a vítima tentou uma inversão de papéis. Segundo eles, nos dois primeiros encontros, a vítima teria participado das relações sexuais enquanto passivo. Eles afirmam que o desentendimento desencadeou uma luta corporal e que Luiz Felipe desferiu um chute na face da vítima e o menor o acertou com a estaca encontrada junto ao corpo.


Ao perceberem que o floricultor ficou imóvel após a queda, eles fugiram com o carro e tentaram se livrar das evidências, abandonando a carga do veículo no terreno próximo à casa. Tentaram também, sem sucesso, queimar os documentos e cartões de crédito do homem.


Os documentos da vítima foram encontrados no porta-malas do veículo. As chaves e o documento do carro foram encontrados em poder dos suspeitos. Ambos foram encaminhados para Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Piratininga.


A vítima


O floricultor foi encontrado na manhã de segunda-feira (5) em uma estrada vicinal próxima ao Aeroporto Terual, na BR-163, saída para São Paulo.


Edna Pereira, de 53 anos e o marido Gabriel Recaldi, lavrador, passavam pelo local para trabalhar em uma chácara próxima, por volta das 7h15, quando viram o corpo. A princípio, Edna achou que o rapaz era um homem que estava embriagado, mas ao se aproximar viu que ele estava morto.


Perto do corpo estão buquês de flores. Um deles ainda na caixa da floricultura. Segundo Policiais Militares, dois preservativos usados estão perto do local. Marcas de pneu de um carro de passeio foram encontradas pela polícia e a perícia confirmou que o carro passou por cima da cabeça do rapaz.

Jornal Midiamax