Geral

Jogadores do Vasco perdem a paciência com atraso de salários

Às volta com salários atrasados frequentemente desde o ano passado, os jogadores esgotaram a paciência com a diretoria. Atualmente com um mês pendente, eles estão desacreditados com possíveis futuras melhoras e o clima é de insatisfação total. Nos abstidores, a classificação para a Libertadores de 2013 é vista como a “salvação da lavoura”. Caso isto […]

Arquivo Publicado em 12/10/2012, às 14h34

None

Às volta com salários atrasados frequentemente desde o ano passado, os jogadores esgotaram a paciência com a diretoria. Atualmente com um mês pendente, eles estão desacreditados com possíveis futuras melhoras e o clima é de insatisfação total.


Nos abstidores, a classificação para a Libertadores de 2013 é vista como a “salvação da lavoura”. Caso isto não ocorra, há um consenso de que a debandada será grande. Diretor de futebol do Vasco, Daniel Freitas, porém, rechaça esta possibilidade.


– Não temo isso. A diretoria tem trabalhado para equacionar todas estas questões – garantiu.


Juninho Pernambucano, ídolo e capitão da equipe, externou publicamente o descontentamento na saída de campo depois da derrota para o São Paulo, por 2 a 0, em São Januário, mas muito antes disso, os atletas e até mesmo o próprio Reizinho, já haviam dado cutucadas na diretoria.


Anteriormente, porém, havia um fio de esperança em dias melhores, algo que não acontece mais. Um dos jogadores do elenco, que não quis se identificar, deu um panorama do quadro sombrio.


-O Marcelo Oliveira (treinador), quando chegou, pediu para chegarmos dispostos aos treinos, mas como vamos chegar com disposição com três meses de salários atrasados – indagou ao LANCENET!, misturando direitos de imagem e salários.


De acordo com a diretoria, um mês de direito de imagem já foi pago na última quarta-feira, e a promessa é a de que o salário do mês de agosto entre na conta até a semana que vem. Vale lembrar que no dia 20 entra em déficit a parcela referente a setembro.


No primeiro semestre, em meio à disputa da Libertadores, os jogadores chegaram a realizar uma espécie de greve e só se concentravam no dia das partidas. A ação, no entanto, não suriu grandes efeitos.

Jornal Midiamax