Geral

iPhone 5 chega ao mercado brasileiro no dia 14 de dezembro

A Apple anunciou hoje que o iPhone 5 chegará ao mercado brasileiro no dia 14 . A homologação com a autorização para a venda da nova versão do smartphone da companhia no Brasil já tinha sido emitida pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) no início de outubro. Além do Brasil, a nova versão do smartphone […]

Arquivo Publicado em 03/12/2012, às 17h39

None

A Apple anunciou hoje que o iPhone 5 chegará ao mercado brasileiro no dia 14 . A homologação com a autorização para a venda da nova versão do smartphone da companhia no Brasil já tinha sido emitida pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) no início de outubro.



Além do Brasil, a nova versão do smartphone da marca será lançada na mesma data em outros 50 países, incluindo China, Rússia, Taiwan, Chile, África do Sul, Costa Rica, Equador, Bolívia e Paraguai. Na Coreia do Sul, o aparelho estará disponível a partir do dia 7.



A companhia não divulgou preços locais para cada mercado. Nos Estados Unidos, o preço sugerido no varejo é de US$ 199, para a versão de 16 gigabytes (GB); US$ 299, para o modelo de 32 GB; e US$ 399, para o de 64 GB. O aparelho será vendido por meio da loja on-line da Apple e revendedores autorizados pela marca.



Entre janeiro e agosto, o mercado brasileiro de smartphones registrou um crescimento de vendas de 55% na comparação com o mesmo período de 2011, segundo dados da consultoria GfK. Nesse intervalo, os smartphones que custam entre R$ 250 e R$ 499 representaram 41% das vendas, ante 29% um ano antes.



Atualmente, o iPhone já está disponível em 47 países em todo o mundo, em uma relação que inclui Estados Unidos, Canadá, França, Alemanha, Japão e Reino Unido, entre outros mercados.



No primeiro fim de semana de lançamento do produto, a Apple anunciou que as vendas superaram a marca de cinco milhões de unidades. Apesar de expressivo, o volume ficou abaixo das estimativas do mercado, que giravam em torno de dez milhões de aparelhos. Uma das razões apontadas pela Foxconn – principal fabricante dos produtos da Apple – para não obter os números projetados é a maior dificuldade em atingir os padrões de qualidade do design do novo produto.


Jornal Midiamax