Geral

Integrantes das Farc negociam acordo de paz com o governo da Colômbia

Um grupo de representantes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e do Exército do Povo (EPP) está em Havana, capital de Cuba, para mais uma etapa de negociações com o governo colombiano em busca de um acordo de paz. Autoridades de Cuba, da Venezuela, da Noruega e do Chile fazem a mediação entre as […]

Arquivo Publicado em 10/10/2012, às 09h29

None

Um grupo de representantes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e do Exército do Povo (EPP) está em Havana, capital de Cuba, para mais uma etapa de negociações com o governo colombiano em busca de um acordo de paz. Autoridades de Cuba, da Venezuela, da Noruega e do Chile fazem a mediação entre as partes.


Uma reunião mais ampla ocorrerá no dia 17, em Oslo, na Noruega. O porta-voz das Farc, Orlando Jurado Palomino, conhecido como Hermes Aguilar, disse que a delegação está na região de Antioquia.


O grupo é chefiado pelo comandante Michael Páscoa, segundo o porta-voz. A ideia é que tanto as Farc quanto as Forças Armadas da Colômbia aceitem um plano de retirada dos homenas das áreas de selva para colaborar com as ações de resgate, por exemplo.


A rodada de negociações da próxima semana sofreu um atraso devido à cirurgia de emergência do presidente colombiano, Juan Manuel Santos, para a retirada de um tumor maligno na próstata. O processo de paz entre o governo e as Farc deve por fim a quase meio século de conflito armado na Colômbia, gerando violência, mortes, sequestros e vários crimes.


A estimativa é que a guerrilha, que reuniu cerca de 20 mil membros, tenha atualmente entre 8 mil e 9 mil integrantes. Ontem (9), a presidenta Dilma Rousseff conversou com Santos e disse que o Brasil se dispõe a cooperar com a Colômbia no processo de paz.


Santos lembrou que o Brasil é um grande jogador regional no processo e tem credibilidade. Em setembro, as autoridades colombianas e as Farc iniciaram as negociações.


*Com informações da agência estatal de notícias de Cuba, Prensa Latina, e da agência pública de notícias do Paraguai, Ippararaguay.

Jornal Midiamax