Geral

Indiana é a 1ª mulher chefe de equipe da história da F1

Monisha Kaltenborn, 41 anos, é a primeira mulher da história a ser chefe de uma equipe da Fórmula 1. Nesta quinta-feira, o suíço Peter Sauber divulgou que passa com efeito imediato a liderança do time à indiana. O anúncio foi feito no Korean International Circuit, em Yeongam, onde a partir desta sexta ocorre o Grande […]

Arquivo Publicado em 11/10/2012, às 13h26

None
1910163167.jpg

Monisha Kaltenborn, 41 anos, é a primeira mulher da história a ser chefe de uma equipe da Fórmula 1. Nesta quinta-feira, o suíço Peter Sauber divulgou que passa com efeito imediato a liderança do time à indiana.


O anúncio foi feito no Korean International Circuit, em Yeongam, onde a partir desta sexta ocorre o Grande Prêmio da Coreia do Sul, com o início dos treinos livres para a corrida do próximo domingo.


Sauber posou para fotos segurando um volante ao lado de Kaltenborn, ilustrando a passagem de bastão na chefia da escuderia. Em abril de 2012, Peter já havia anunciado que a indiana seria a sua sucessora – ela já era a chefe-executiva (CEO) do time de F1 e desde 2011 tinha um terço das ações da equipe.


Peter fundou a Sauber nos anos 1970 e ingressou na F1 com a escuderia em 1993. O suíço completará 69 anos neste sábado e sempre afirmou que pretendia se aposentar aproximadamente com essa idade. Ele manterá o cargo de presidente do conselho de diretores do Group Sauber e permanecerá responsável pela direção estratégica.


“Decidimos há muito tempo que Monisha assumiria meu cargo, mas deixamos tudo no ar. Agora é um bom momento para ambos”, afirmou o suíço em um comunicado.


“Sou consciente de minhas responsabilidades, somos a quarta equipe mais antiga da Fórmula 1 (atrás de Ferrari, McLaren e Williams). Construir um projeto como este e mantê-lo vivo em um ambiente difícil é uma conquista tremenda”, disse Kaltenborn.


“Estou comprometida a levar a equipe adiante como Peter Sauber gostaria e liderá-la para o sucesso”, completou ela, que nasceu em Dehradun, na Índia, emigrou ainda criança com a família para Viena; por isso, tem também a cidadania austríaca.


Formada em Direito, Monisha trabalhou para a Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (Unido) e para o grupo Fritz Kaiser no fim da década de 1990, quando o investidor de Liechtenstein era acionista da Sauber. Foi nesse período que conheceu Peter, tendo começado a trabalhar essencialmente na Sauber em 2000.

Jornal Midiamax