Geral

Hospitais universitários terão camas eletrônicas e macas hidráulicas

Os equipamentos serão distribuídos entre os hospitais que integram a rede e atendem às normas nacionais e internacionais de segurança

Arquivo Publicado em 01/12/2012, às 14h41

None

Os equipamentos serão distribuídos entre os hospitais que integram a rede e atendem às normas nacionais e internacionais de segurança

Os hospitais universitários federais terão seus leitos equipados com camas eletrônicas e macas hidráulicas. Ao todo, serão instalados 10.194 itens, sendo 8.141 camas eletrônicas comuns, 155 camas para pré-parto, parto e pós-parto, 1.380 macas hidráulicas e 518 camas eletrônicas para Unidades de Terapia Intensiva (UTI). A iniciativa faz parte do Programa de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), coordenado pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), vinculada ao Ministério da Educação.


Os equipamentos serão distribuídos entre os hospitais que integram a rede e atendem às normas nacionais e internacionais de segurança, garantindo maior conforto e segurança aos pacientes e melhores condições de trabalho aos profissionais de saúde.


Entre as vantagens das camas eletrônicas está a automatização de alguns procedimentos, como o posicionamento correto do paciente pelo controle remoto, o rebaixamento do leito até quase o solo para que o paciente desça e suba da cama sem dificuldades e a elevação do leito para que a equipe de assistência execute os procedimentos em posição favorável à coluna.


Com as camas de UTI será possível a realização de exames radiográficos sem a necessidade de deslocamento do paciente, pois possuem leito radiotransparente com gavetas para os filmes de raios-x sob a cama.


No caso das macas hidráulicas, a principal vantagem é a segurança, pois possuem mecanismo que possibilita a elevação e rebaixamento para a entrada e saída do paciente, além de grades altas e reforçadas, o que impede a ocorrência de quedas, uma das principais causas de acidentes de pacientes.


As aquisições foram realizadas por meio de pregão eletrônico realizado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), caracterizado pela economia financeira. Enquanto o valor de referência dos itens era de R$ 126,2 milhões, a compra foi concluída por R$ 90,6 milhões, registrando uma economia de 28,17% em relação ao preço original.


Alguns hospitais receberão os equipamentos ainda este ano e os demais em 2013, de acordo com o cronograma de adequação da infraestrutura para o recebimento dos itens.


Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares


Em dezembro de 2011, foi assinado pela presidenta Dilma Rousseff, o decreto de aprovação do estatuto social da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, que será responsável por administrar os recursos financeiros e humanos dos hospitais universitários das instituições federais de ensino superior.


A Ebserh terá capital social inicial de R$ 5 milhões. A finalidade da empresa é prestar serviços gratuitos de assistência médico-hospitalar, ambulatorial e de apoio diagnóstico e terapêutico à comunidade, como também, serviços de apoio à geração do conhecimento em pesquisas básicas, clínicas e aplicadas nos hospitais universitários federais.


Hospitais universitários


Os hospitais universitários são centros de formação de recursos humanos e de pesquisa para a área de saúde. A prestação de serviços à população possibilita o aprimoramento no atendimento de diversos tipos doenças. Além disso, os programas de educação continuada oferecem oportunidade de atualização técnica aos profissionais de todo o sistema de saúde.


O Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais foi instituído em janeiro de 2010 e destina-se à reestruturação e revitalização dos hospitais das universidades federais, integrados no Sistema Único de Saúde (SUS).


O objetivo é criar condições materiais e institucionais para que os hospitais universitários federais possam desempenhar plenamente suas funções em relação às dimensões de ensino, pesquisa, extensão e assistência à saúde. Além disso, o programa prevê o financiamento compartilhado das unidades entre as áreas da educação e da saúde e contempla iniciativas de modernização da estrutura física e do parque tecnológico.


Desde o início deste ano, a Ebserh é o órgão responsável pela gestão do Rehuf.


Os 46 hospitais-escola, vinculados a 32 universidades federais, são responsáveis pela formação de grande número de profissionais de saúde do País. Em determinadas regiões, são as unidades mais importantes do serviço público de saúde, pois cumprem papel fundamental na consolidação do SUS – uma vez que muitos são considerados de grande porte e têm perfil assistencial de alta complexidade.

Jornal Midiamax