Geral

Governistas deixam Dagoberto de fora da caminhada rumo às urnas

O candidato a vice-prefeito do PMDB, Dagoberto Nogueira (PDT), não participou da caminhado dos governistas ocorrida na manhã deste domingo (7) rumo às urnas. O candidato do PMDB, Edson Giroto, votou ao lado do governador André Puccinelli (PMDB) e do prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho (PMDB). Ao ser questionado sobre a ausência de […]

Arquivo Publicado em 07/10/2012, às 14h20

None
296669565.jpg

O candidato a vice-prefeito do PMDB, Dagoberto Nogueira (PDT), não participou da caminhado dos governistas ocorrida na manhã deste domingo (7) rumo às urnas. O candidato do PMDB, Edson Giroto, votou ao lado do governador André Puccinelli (PMDB) e do prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho (PMDB).


Ao ser questionado sobre a ausência de Dagoberto, Puccinelli justificou que foi uma estratégia da coligação, fazendo com que cada grupo ficasse de um lado. Segundo ele, Dagoberto estava acompanhado de outro grupo de militantes na região sul de Campo Grande.


O governador disse que não acredita que Giroto foi prejudicado por conta da rejeição de Dagoberto. Ele acredita que o desempenho no primeiro turno é reflexo de um conjunto de fatores que, segundo ele, inclui até uma rejeição a ele, ao prefeito, Nelson Trad, e até a Giroto, “que também tem pessoas que não gostam muito”.


Puccinelli desiste de se afastar do governo em eventual segundo turno


Puccinelli também garantiu que não deve se licenciar do Governo do Estado para encabeçar a campanha de Giroto no segundo turno. Segundo ele, pesquisas indicam que a população não gostaria que ele se licenciasse do Governo para se dedicar exclusivamente na corrida por votos.


Puccinelli espera que o PMDB eleja de 25 a 35 prefeitos no Estado. Ele explica que se for contar com alianças, o partido deve chegar a 55 prefeituras.

Jornal Midiamax