Geral

Funai aciona Força Nacional para atender 12 áreas indígenas em MS

A Coordenação Regional de Ponta Porã e a CGMT, Coordenação Geral de Monitoramento Territorial, da Funai, em Brasília, indicaram à Presidência da República, 12 áreas indígenas consideradas prioritárias no tocante a segurança. As localidades estão compreendidas no espaço entre os municípios de Bela Vista, Paranhos, Laguna Carapã e a divisa com o Paraguai. O objetivo […]

Arquivo Publicado em 17/09/2012, às 13h02

None

A Coordenação Regional de Ponta Porã e a CGMT, Coordenação Geral de Monitoramento Territorial, da Funai, em Brasília, indicaram à Presidência da República, 12 áreas indígenas consideradas prioritárias no tocante a segurança. As localidades estão compreendidas no espaço entre os municípios de Bela Vista, Paranhos, Laguna Carapã e a divisa com o Paraguai.


O objetivo é trazer para o sul do Estado, um destacamento da Força Nacional designado especificamente para atendimento a aldeias e acampamentos indígenas. O destacamento seria instalado entre as localidades indicadas, realizaria rondas periódicas nas áreas prioritárias, e atenderia a emergências. A escolha das áreas, que inclui municípios como os de Iguatemi e Aral Moreira, foi baseada no histórico de conflitos envolvendo produtores rurais e indígenas.


O acordo está sendo construído entre a CGMT, Secretaria Nacional de Segurança Pública e Secretaria Nacional de Articulação Social, através da Secretaria Geral da Presidência da República. Para o coordenador regional da Funai em Ponta Porã, Silvio Raimundo da Silva, o acordo é uma medida preventiva que vai trazer grandes mudanças: “Muda todo o atendimento às comunidades indígenas no que se refere à segurança. É um modo de prevenção à violência”.

Jornal Midiamax