Geral

Formiga é nocauteado no UFC e perde chance de disputar cinturão dos moscas

O brasileiro Jussier Formiga falhou na tentativa de se colocar na rota do cinturão da categoria dos moscas do Ultimate Fighting Championship. Na noite desta sexta-feira, no UFC on FX 5, o representante do Rio Grande do Norte acabou derrotado por nocaute técnico pelo americano John Dodson, aos 4min35 do segundo round, e viu o […]

Arquivo Publicado em 06/10/2012, às 00h28

None

O brasileiro Jussier Formiga falhou na tentativa de se colocar na rota do cinturão da categoria dos moscas do Ultimate Fighting Championship. Na noite desta sexta-feira, no UFC on FX 5, o representante do Rio Grande do Norte acabou derrotado por nocaute técnico pelo americano John Dodson, aos 4min35 do segundo round, e viu o adversário conquistar o title shot. O atleta dos Estados Unidos será o primeiro desafiante de Demetrious Johnson pelo título da categoria mais recente criada pela organização do evento.

Principal brasileiro na divisão até 57 kg, Formiga encarou uma das novas revelações americanas. Vencedor do The Ultimate Fighter: 14, Dodson estreou no Ultimate já como peso mosca. Após a vitória sobre Tim Elliott, o veloz atleta da Jackson’s MMA, mesma academia do campeão dos meio-pesados Jon Jones, o competidor de apenas 1,60 precisou de dois rounds para superar o brasileiro. Com uma potente esquerda, o “Mago”, como é conhecido, derrubou o potiguar e caminhou para a vitória por nocaute técnico.

Antes do duelo que rendeu o title shot a John Dodson, Justin Edwards encaixou uma plástica finalização para vencer no primeiro combate do card principal. O americano, com apenas 45s do round de abertura, ajustou uma guilhotina em Josh Neer e triunfou na noite desta sexta-feira. O resultado recupera Edwards do revés para John Maguire no UFC 138, em novembro do ano passado.

Com quatro representantes no evento, o País começou de maneira positiva. No segundo duelo da noite, Diego Nunes dominou o combate contra o polonês Bart Balaszewski, pela categoria dos penas, e venceu por decisão unânime dos juízes (30/27, 29/28 e 30/27). Dessa forma, “The Gun”, como é apelidado, se recupera da derrota sofrida para o alemão Dennis Siver em abril deste ano.

Primeiro brasileiro a entrar no octógono, Diego Nunes dominou completamente o adversário. Durante a primeira parcial, o representante nacional apresentou uma postura diferente da qual se mostrou nos últimos duelos. Agressivo, o atleta apostou no jogo em pé e conseguiu se impor no trabalho de ground and pound. Nos segundos finais, o competidor ainda encaixou uma forte direita para levar o rival a knockdown.

Depois de dominar dois rounds, Diego sofreu na parcial decisiva. Acuado pelo jogo do brasileiro, Bart Palaszewski cresceu no combate, controlou mais o ritmo de duelo, encaixou bons golpes e tomou conta da movimentação, caminhando mais na direção de Nunes.

Entretanto, a postura mais ofensiva do polonês não impediu a vitória para o atleta de Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul.

O segundo brasileiro a entrar no octógono não teve a mesma sorte. Após vencer Erick Silva em decisão polêmica do juiz Mario Yamasaki no início do ano (o árbitro brasileiro desqualificou o capixaba), Carlo Prater caiu pela segunda vez seguida no evento. No UFC on FX 5, o atleta nacional perdeu para o lutador local Marcus LeVesseur por decisão dividida (28/29, 29/28 e 29/28), em duelo pela divisão dos leves.

O evento desta sexta-feira já começou de maneira muito movimentada. Em combate válido pela recém-criada categoria dos moscas, o americano Darren Uyenoyama finalizou o britânico Phil Harris com 3min38 do segundo round. O atleta da Califórnia, agora com três vitórias consecutivas na carreira (duas no UFC), encaixou um mata-leão no adversário e obteve o importante resultado, que poderá colocá-lo na rota pelo cinturão.

Depois de Uyenoyama, outros dois americanos brilharam no card preliminar. Jacob Volkmann superou o compatriota Shane Roller por finalização, com 2min38 do primeiro round, em luta pela categoria dos leves. Volkmann encaixou um mata-leão no adversário e se recuperou da derrota no UFC 146 para Paul Sass. Já entre os meio-médios, Mike Pierce nocauteou Aaron Simpson com apenas 29s do segundo round.

No penúltimo combate do card preliminar, Michael Johnson sofreu com o início avassalador de Danny Castillo. Entretanto, com apenas um direto curto de esquerda, virou a luta válida pelo peso leve. Com um nocaute aos 1min06, Johnson obteve o terceiro resultado positivo consecutivo no evento – antes da noite desta sexta-feira, ele havia superado Shane Roller e Tony Ferguson.

Jornal Midiamax