Geral

Flamengo troca dívida de IPTU por hotel de Eike

Emperrada desde setembro de 2011, por causa de divergências políticas entre a atual diretoria e os conselheiros do Flamengo, finalmente foi aprovada, na noite desta segunda-feira, a concessão do edifício do Morro da Viúva, no Flamengo, para a empresa EBX, do bilionário Eike Batista. A votação do projeto que trata da exploração do prédio de […]

Arquivo Publicado em 10/01/2012, às 17h53

None

Emperrada desde setembro de 2011, por causa de divergências políticas entre a atual diretoria e os conselheiros do Flamengo, finalmente foi aprovada, na noite desta segunda-feira, a concessão do edifício do Morro da Viúva, no Flamengo, para a empresa EBX, do bilionário Eike Batista. A votação do projeto que trata da exploração do prédio de propriedade do clube foi contestada pelo conselho fiscal do clube, presidido por Leonardo Ribeiro, para a reavaliação de alguns pontos relativos à lucratividade do Fla com a negociação.


 Pela concessão de 25 anos, com possibilidade de renovação por mais 25 anos, a empresa de Eike pagará ao Fla o valor de 17,6 milhões de reais. No local será construído um hotel de luxo com 454 quartos. O clube ainda terá direito a 20 quartos voltados para a concentração de atletas do time profissional e comissão técnica, mais 2,63% do faturamento do futuro hotel em forma de royalties, a partir de 2013. O grupo EBX também oferece ao clube uma garantia mínima de 270 mil reais por mês, que será paga caso a participação não atinja esse valor.


 Com a decisão dos 316 conselheiros – apenas três foram contra – em favor da concessão, o Flamengo ainda terá perdoada a dívida de 16 milhões, de IPTU atrasado, perdoada pela Prefeitura do Rio de Janeiro. A anistia faz parte do pacote de incentivos fiscais para Olimpíada, pois o prédio será usado como locação para turistas nos Jogos Olímpicos de 2016.


 Lutando pelo perdão da dívida junto a Câmara de Vereadores do Rio e pela aprovação do projeto em uma guerra entre os poderes internos do clube, a presidente do Flamengo, Patrícia Amorim, fez um desabafo emocionado. “Hoje solucionamos o problema da sede do Morro da Viúva, que tem dívida de mais de 16 milhões em IPTU atrasado, além da dívida que pagávamos todos os meses. Cumprimos nossa obrigação, que é continuar comprometidos com o melhor para os rubro-negros”, disse Patrícia.


 Ainda há moradores no prédio, mas a maioria dos apartamentos permanece abandonada por conta das más condições. Eike Batista fará investimento de mais de 100 milhões de reais. A modernização deve ser concluída no primeiro semestre de 2016. O hotel, com vista para o Aterro do Flamengo e Baía de Guanabara, deverá ser batizado de ‘Parque do Flamengo’.

Jornal Midiamax