Geral

Escritora e psicanalista lança livro de contos e crônicas em Campo Grande

Acontecerá sexta-feira (14/12), às 20h30min, no espaço do Grand Park Hotel – Av. Afonso Pena, 5282 – Campo Grande, o lançamento do livro “Costurando Palavras”, da escritora e psicanalista Isloany Machado. Com apresentação do poeta/escritor Rubenio Marcelo (secretário-geral da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras), o livro “Costurando Palavras” compendia uma seleção de contos, m...

Arquivo Publicado em 11/12/2012, às 18h30

None
1037075689.jpg

Acontecerá sexta-feira (14/12), às 20h30min, no espaço do Grand Park Hotel – Av. Afonso Pena, 5282 – Campo Grande, o lançamento do livro “Costurando Palavras”, da escritora e psicanalista Isloany Machado. Com apresentação do poeta/escritor Rubenio Marcelo (secretário-geral da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras), o livro “Costurando Palavras” compendia uma seleção de contos, minicontos e crônicas, inclusive alguns textos que também compõem o blog da autora.



A Autora: natural de Sorriso/MT e criada em Cuiabá, Isloany adotou Campo Grande aos 17 anos de idade, quando veio cursar psicologia na UFMS. Formada há cinco anos, desde então tem atuado como psicóloga clínica, além de outros trabalhos na área social e educacional. É psicanalista, membro da Escola de Psicanálise dos Fóruns do Campo Lacaniano, pós-graduada em Direitos Humanos e, atualmente, é mestranda em psicologia.



Fortuna crítica do livro: no comentário de Rubenio Marcelo acerca da obra, temos: “Todo o conjunto deste livro de Isloany Machado prende a atenção do leitor, pela originalidade e pelo vigor expositivo da autora, que – abordando virtuosa temática (num espectro geral que vai do satírico/descontraído ao comovente/tocante, passando pelos labirintos das angústias/carências/desejos e das efêmeras con(tra)dições do ser-no-mundo) – dosa também trechos de narrativas com a fragrância sutil do lirismo e das pulsantes reminiscências (sublimando aspectos familiares, telúricos/sociais, lúdicos e outros), bem como – e quase sempre – com a essência das cognições psíquicas, ante a hermenêutica do universo circunstancial”.


Jornal Midiamax