Geral

Em todo o país, apenas uma urna eletrônica foi substituída por cédulas de papel

Uma urna manual, com votação em cédula de papel, teve que ser utilizada para substituir uma urna eletrônica no estado do Rio de Janeiro. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), é o único caso de votação manual em todo o país até o momento. Até as 14h30, em todo o país, 1.601 urnas […]

Arquivo Publicado em 07/10/2012, às 17h41

None

Uma urna manual, com votação em cédula de papel, teve que ser utilizada para substituir uma urna eletrônica no estado do Rio de Janeiro. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), é o único caso de votação manual em todo o país até o momento.



Até as 14h30, em todo o país, 1.601 urnas eletrônicas precisaram ser trocadas desde o início da votação de hoje (7). Segundo o TSE, o número representa 0,39% do total de mais de 400 mil urnas distribuídas pelas 431.185 sessões de votação.



Ao todo, 57.003 urnas estão disponíveis para substituir as que eventualmente apresentem problemas. Este ano, o TSE incrementou as urnas eletrônicas com baterias que tem autonomia de até 12 horas sem recarga, o que significa que, em caso de falta de luz, a eleição terá condição de continuar.



Entretanto, caso as urnas funcionem durante todo o dia com bateria, não é possível garantir que haverá carga suficiente, após as 17h, para a transmissão dos dados.



Hoje, 138,5 milhões de brasileiros devem comparecer às urnas para eleger prefeitos e vereadores dos 5,5 mil municípios do país. Os eleitores que não puderem votar em seus domicílios eleitorais devem procurar uma das 2.528 urnas disponíveis para justificar a ausência. O eleitor que não votar e não justificar ficará com pendência na Justiça Eleitoral e terá de pagar multa posteriormente. A ausência sem justificativa nas eleições também pode gerar problemas para o cidadão como o impedimento de ser contratado no serviço público.



De acordo com a presidenta do TSE, ministra Cármen Lúcia, as eleições estão correndo dentro da normalidade, sem qualquer registro de irregularidades nos 26 estados. A votação segue até as 17h e a apuração deve estar concluída na maior parte do país até as 22h.


Jornal Midiamax