Geral

Em São Paulo 40% das chamadas já são feitas com o nono dígito, diz Anatel

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) informou nesta segunda-feira que 40% das chamadas feitas por celular já estão sendo marcadas com o nono dígito no Estado de São Paulo. A mudança começou a valer desde o último domingo, quando todos os telefones móveis com DDD 11 ganharam um número a mais. “O levantamento foi realizado […]

Arquivo Publicado em 30/07/2012, às 20h55

None

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) informou nesta segunda-feira que 40% das chamadas feitas por celular já estão sendo marcadas com o nono dígito no Estado de São Paulo. A mudança começou a valer desde o último domingo, quando todos os telefones móveis com DDD 11 ganharam um número a mais.

“O levantamento foi realizado a partir de dados recolhidos do tráfego processado no domingo. Na telefonia móvel, é uma média do que as operadoras apresentaram: 40% das chamadas já foram marcadas com o nono digíto” afirmou o gerente de interconexão, Adeílson Nascimento.

Entre telefones fixos, a quantidade foi bem inferior. Apenas 4% das ligações para celular foram feitas com o novo formato, que agora é marcado com 9XXXX-XXXX. No entanto, ao contrário do primeiro levantamento, este número é uma estatística nacional, que inclui ligações feitas de todos os outros Estados para o DDD 11. Ainda assim, o presidente da Anatel, José Rezende, comemorou a implantação.

“Nós entendemos que está sendo uma operação importante. A questão da implantação (do nono dígito) no resto do Brasil depende dos erros e acertos desta operação aqui. São Paulo é um teste para nós muito importante. É um penalty. E, pelo jeito, está quase fazendo gol”, disse.

A agência espera que, em no máximo 70 dias, 100% dos usuários já façam as chamadas para celular com o novo formato. O prazo é baseado no cronograma de implementação, já que, durante este período, as ligações serão completadas automaticamente ou uma mensagem informará o usuário sobre a mudança.

O gerente da Anatel disse também que nenhum problema foi registrado até o momento por conta da mudança. A única instabilidade aconteceu na madrugada de domingo, quando as operadoras trocaram os equipamentos que por completam as chamadas por novos, mas isso já era previsto.

“O HML (nome do equipamento) era umas das operações delicadas. Toda alteração de HML teria que ser feita na madrugada de 29 (de julho). A instabilidade ocorreu exatamente como planejado, apenas no momento de troca. Mesmo assim, nenhum tipo de chamada é interrompida, (a instabilidade) ocorre apenas no recebimento de chamadas por um determinado tempo”, explicou.

Mais cedo, o Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil) havia informado que a ativação do nono dígito em São Paulo foi implantada com “sucesso” neste domingo.

Entenda

Desde o último domingo, os celulares com DDD 11 ganharam um nono dígito à frente do número original. Por isso, quem ligar de outros Estados para celulares da área 11 também deverá marcar os nove dígitos para que a chamada seja completada.

A mudança, no entanto, terá um período de adaptação. Até o dia 7 de agosto a ligação será encaminhada automaticamente mesmo se o usuário esquecer-se de colocar o número. A partir desta data até o dia 16 de outubro, as operadoras irão interceptar a ligação com uma mensagem de aviso. E, só após essa data, que nenhuma ligação será completada sem o dígito 9 nos números de prefixo 11.

A mudança não atinge os telefones fixos, que continuarão com 8 dígitos. A Nextel, que não é considerada operadora de celular, também não será afetada, já que opera um serviço móvel especializado por meio de rádio.

O objetivo da medida é ampliar a capacidade numérica no Estado em mais 45 milhões de números. Isso porque, com oito dígitos, são possíveis apenas 44 milhões de números diferentes. Sendo que, Deste total, 42 milhões já estão comprometidos.

Jornal Midiamax