Geral

Em Dourados, secretário diz que não houve negligência em morte de bebê

A secretaria de educação de Dourados garantiu apoio à família do menino de apenas um ano que morreu na manhã desta quinta-feira, após passar mal no Ceim Maria do Rosário, no Parque Alvorada. O secretário Walteir Luiz Betoni lamentou o fato e disse que a entidade está de prontidão para ajudar no que for preciso. […]

Arquivo Publicado em 18/10/2012, às 18h42

None
1447256886.jpg

A secretaria de educação de Dourados garantiu apoio à família do menino de apenas um ano que morreu na manhã desta quinta-feira, após passar mal no Ceim Maria do Rosário, no Parque Alvorada. O secretário Walteir Luiz Betoni lamentou o fato e disse que a entidade está de prontidão para ajudar no que for preciso.



“Estamos cientes de que foi uma fatalidade, um caso muito triste, e estamos à disposição dos familiares. A criança já possuía problemas de saúde e os pais estavam cientes do caso. Segundo informações que obtive no hospital, a vítima apresentou problema neurológicos que podem ter resultado no óbito”, disse Betoni.



Ele ainda destacou que todas as medidas necessárias foram tomadas, não havendo negligência. “O centro é novo e possui excelente infraestrutura. Na hora do lanche, quando houve o acidente, o menino estava em um berçário com outras cinco crianças e três profissionais devidamente capacitados que fizeram o possível”, explicou.



Segundo o boletim de ocorrência nº 4942/2012, ele teria recebido uma papinha, porém, recusou o alimento e começou a passar mal. A equipe Alfa do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionada e encaminhou o bebê ao Hospital da Vida, onde ele morreu cerca de 40 minutos depois, enquanto era atendido.



Visivelmente abalados, familiares registraram o caso no 1º Distrito Policial. A polícia registrou o caso como ‘morte a esclarecer’. A criança havia completado um ano de vida na última segunda-feira. Um boletim que deverá ser divulgado em breve pelo hospital deverá ser demonstrar o que realmente provocou o óbito.


Jornal Midiamax