Geral

Eleitores chegaram cedo ao maior local de votação em São Paulo

Uma extensa fila já se formava, por volta das 7h30 de hoje (7), em torno do local que vai receber o maior número de eleitores na capital paulista. Quase 20 mil pessoas devem passar até as 17h pela Academia Paulista Anchieta Uniban, no bairro do Campo Limpo, na zona sul. Na capital paulista, 8,6 milhões […]

Arquivo Publicado em 07/10/2012, às 11h53

None

Uma extensa fila já se formava, por volta das 7h30 de hoje (7), em torno do local que vai receber o maior número de eleitores na capital paulista. Quase 20 mil pessoas devem passar até as 17h pela Academia Paulista Anchieta Uniban, no bairro do Campo Limpo, na zona sul.


Na capital paulista, 8,6 milhões de eleitores vão às urnas neste domingo para escolher os seus representantes na Câmara Municipal e na prefeitura. A disputa para prefeito em São Paulo ocorre entre 12 candidatos e as 55 vagas vereadores serão disputadas por 1.165 pessoas.


O segurança Graciano Sergio, 56 anos, era o primeiro da fila na Uniban. Ele não pode votar à tarde, porque terá de trabalhar. “Cheguei por volta das 6h30. Mesmo que não trabalhasse, faria questão de vir esse horário”, relatou. Ele conta que não considera votar apenas uma obrigação. “É quando exerço meu direito a cidadania. Acho que, escolhendo os representantes, a gente consegue ir mudando as coisas aos poucos”, justificou.


O trabalho também foi o que motivou o farmacêutico Masao Yokobatake, 68 anos, a levantar cedo. “Espero que às 9h já possa abrir minha loja”, disse. Nascido no município de Mirandópolis, no interior do estado, e morador da capital paulista há mais de 40 anos, Masao acredita que conhece bem os problemas da cidade, especialmente do bairro Campo Limpo. “O novo prefeito vai precisar olhar para a questão do transporte aqui. As pessoas demoram muito para se deslocar.”


O casal Magno Alves e Larissa Ferreira, ambos de 22 anos, fez questão de chegar cedo ao local de votação para “aproveitar o restante do dia”. Apenas dez minutos depois que os portões foram abertos, eles já haviam cumprido as obrigações eleitorais. “Fomos os primeiros da fila na sala de votação. Foi muito rápido para votar”, relatou Alves.


No prédio da Uniban funcionam 52 salas de votação, sendo três para pessoas com deficiência, e uma mesa de justificativa de voto. Na capital paulista, que é o maior colégio eleitoral do pais, serão 1.962 locais de votação. Mais de 23,7 mil urnas serão utilizadas no pleito.


A caixa de restaurante Ana Paula Rota, de 25 anos, está entre os eleitores que precisaram justificar o voto. “Mudei há apenas um mês para São Paulo. Não deu tempo de transferir, mas espero fazer isso até a próxima eleição. Faco questão de votar.”

Jornal Midiamax