Geral

Editora de MS processa Rádio e humorista por paródia com música de Luan Santana

Após viajar até São Paulo e ouvir a paródia da música “Amar não é pecado”, a proprietária da Rede Pura Editora, Bruna Campos, resolveu processar o humorista da Record Vinícius Vieira e a rádio que tocava exaustivamente a versão “Dar Rosca não é pecado”. A paródia fez sucesso no final de 2011 na rádio 89 […]

Arquivo Publicado em 26/04/2012, às 18h00

None

Após viajar até São Paulo e ouvir a paródia da música “Amar não é pecado”, a proprietária da Rede Pura Editora, Bruna Campos, resolveu processar o humorista da Record Vinícius Vieira e a rádio que tocava exaustivamente a versão “Dar Rosca não é pecado”. A paródia fez sucesso no final de 2011 na rádio 89 FM.


Segundo Bruna, a versão tocava exaustivamente durante a programação e mesmo com uma letra ofensiva, era executada em horários impróprios, incluindo pela manhã, quando crianças escutam a emissora. “A letra é ofensiva. Ofende os compositores e foi decisivo quando Marco Aurélio, um dos compositores, disse que não tinha feito a música para isso”.


Bruna ressaltou que vários fatores influenciaram na decisão de processar a rádio e o humorista. “A paródia dava audiência para rádio e tem o retorno financeiro que agrega”, lembrou.


A proprietária da Rede Pura, editora que trabalha com direitos autorais, destacou que Luan Santana, intérprete da versão original, não tem nenhuma ligação com os processos, diferente de algumas matérias veiculadas pela mídia.


Além disso, Bruna enfocou que mesmo para usar em paródia é necessário ter autorização. “Tudo que se coloca na rádio gera audiência”, avaliou.


Bruna acredita que o processo demore por anos. “Temos outros processos que estão na justiça há mais de cinco anos”.


Humor


A proprietária da editora disse que fica chateada quando as pessoas falam que é apenas humor. “Não podemos ser tão permissivos assim. Outros humoristas já fizeram paródias com músicas nossas e nós não fizemos nada”.


“A música foi feita para falar de amor e foi completamente modificada”, acrescentou Bruna.

Jornal Midiamax