Geral

Dos 206 candidatos a prefeito em MS, 65% correm o risco de ficar de fora da eleição

Até o dia 25, a Justiça Eleitoral impugnou três candidaturas e outras 131 aguardam o julgamento

Arquivo Publicado em 25/07/2012, às 16h01

None

Até o dia 25, a Justiça Eleitoral impugnou três candidaturas e outras 131 aguardam o julgamento

Dos 206 candidatos a prefeito nos 79 municípios de Mato Grosso do Sul, 134 ainda correm o risco de ficar de fora da eleição por conta de pedidos de impugnação das respectivas candidaturas. Os dados são do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que até agora liberou 72 nomes para concorrer no pleito.


Até hoje (25), a Justiça Eleitoral impugnou três candidaturas e outras 131 aguardam o julgamento. Entre as impugnações, estão as candidaturas a prefeito de Jácomo Dagostin (Guia Lopes da Laguna – PMDB), de Abraão Zacarias (Bela Vista – PMDB) e de João Carlos Krug (Chapadão do Sul – PMDB). Os dois últimos já ingressaram com recurso para tentar reverter a decisão.


Na expectativa


Entre os nomes que aguardam o julgamento figuram candidatos a prefeito de quatro dos cinco maiores municípios sul-mato-grossenses. Em Dourados, Corumbá e Ponta Porã nenhum nome teve seu registro deferido até está quarta-feira (25).


No segundo maior colégio eleitoral do Estado, aguardam resposta da Justiça o prefeito Murilo Zauith (PSB), Delane da Silva Borges (PSDB), Keliana Fernandes Mangueiras (PSC) e José Roberto da Costa (Psol).


Em Corumbá, quarto maior colégio eleitoral do Estado, o cenário é o mesmo porque nenhum dos quatro candidatos viu deferido seu pedido de registro. No município, disputam o comando da prefeitura Paulo Duarte (PT), Solange Alves de Oliveira (PMDB), Elano Holanda de Almeida (PPS) e Marco Antonio Monje (PSTU).


A situação é a mesma em Ponta Porã, onde os três candidatos a prefeito, Álvaro Soares (PR), Hélio Peluffo Filho (PSDB) e Ludimar Novais (PPS), esperam a conclusão do julgamento dos respectivos pedidos de registros de candidatura.


Na Capital, dos sete candidatos, o deputado estadual Alcides e Bernal (PP) e o professor Sidney Melo (Psol) ainda aguardam a conclusão da análise dos pedidos de impugnação. Já em Três Lagoas, terceiro maior colégio eleitoral do Estado, os três candidatos já receberam o aval da Justiça para concorrer a prefeito. É o caso do vereador Ângelo Guerreiro (PSD), da atual prefeita Márcia Moura (PMDB) e de Luiz Antonio Martins (PRP). Por outro lado, em Paranaíba, cidade próxima a Três Lagoas, os cinco candidatos ainda estão na mira da Justiça.


Em Água Clara, Anastácio, Angélica, Antônio João, Aparecida do Taboado, Aquidauana, Aral Moreira, Bandeirantes, Bataguassu, Batayporã, Bodoquena, Brasilândia, Cassilândia, Deodápolis, Douradina, Dois Irmãos do Buriti, Eldorado, Glória de Dourados, Iguatemi, Itaporã, Itaquiraí, Ivinhema, Ladário, Miranda, Nova Alvorada do Sul, Nova Andradina, Novo Horizonte do Sul, Paranhos, Porto Murtinho, Ribas do Rio Pardo, Rio Brilhante, Rio Verde, Santa Rita do Pardo, Sete Quedas, Sidrolândia e Tacuru a Justiça também ainda não liberou nenhuma candidatura.


Liberados


Por outro lado, todos os candidatos a prefeito em Anaurilândia, Camapuã, Caracol, Corguinho, Costa Rica, Coxim, Fátima do Sul, Inocência, Jardim, Jateí, Laguna Carapã, Mundo Novo, Paraíso das Águas, Pedro Gomes, Rio Negro, Rochedo, Taquarussu, Terenos e Vicentina ganharam o aval para entrar na disputa.


A Justiça Eleitoral tem até o dia 5 de agosto para julgar todos os pedidos de registro de candidatura. Podem ficar de fora do pleito candidatos com pendências na Justiça, quem deixou de apresentar algum documento exigido e políticos com problemas na filiação e no domicílio eleitoral.


Nos demais municípios, como Bonito, Alcinópolis, Amambai, Caarapó, Figueirão, Guia Lopes da Laguna, Maracaju, Naviraí, Nioaque, São Gabriel do Oeste e Sonora, alguns canditados aguardam o julgamento da impugnação e outros já garantiram seu lugar na disputa eleitoral.


(Editado às 16h03min para acrédimo de informações) 

Jornal Midiamax