Geral

Delegada recebe telefonemas de todo o país oferecendo ajuda à menina agredida pelo pai

Delegada comenta que caso teve repercussão nacional e que pessoas de todo o país oferecem ajuda a garota

Arquivo Publicado em 25/04/2012, às 18h10

None

Delegada comenta que caso teve repercussão nacional e que pessoas de todo o país oferecem ajuda a garota

Um caso que teve repercussão nacional e que ainda causa muita revolta nas pessoas. É o que diz a delegada titular da Depca (Delegacia Especializada de Proteção a Criança e ao Adolescente), Regina Márcia Rodrigues, quase duas semanas após a conclusão do inquérito da agressão de um pai a filha de nove anos, no bairro Mário Covas, em Campo Grande.


Ao ver o vídeo ‘caseiro’, gravado por um vizinho, a delegada conta que as pessoas se comovem, ficam revoltadas e oferecem ajuda a todo o momento. “Recebo ligações de todo o Brasil. As pessoas pedem para falar comigo e choram no telefone, querem saber como ajudar e se podem ficar com a menina até o resultado da decisão judicial”, conta a delegada.


No momento em que a reportagem do jornal eletrônico Midiamax conversava com a delegada, na manhã desta quarta-feira (25), mais um telefonema. “A pessoa afirma que desde que assistiu ao vídeo não consegue mais dormir e quer saber como está a criança. Muitos casos como este ainda estão na mídia e realmente chocam as pessoas”, diz a delegada da Depca.

Agressões


De janeiro ao dia 19 de abril deste ano, a delegada conta que a Depca já registrou 104 casos de lesão corporal e maus tratos a crianças. “Esses números não representam os casos de abandono material e intelectual, sonegação (quando o pai ou a mãe pega a criança e desaparece) e estupro, por exemplo, porque o número é bem maior”, explica a delegada.


Mantido sob sigilo, o advogado de Alessandro dos Santos Borges, 29 anos, disse que ele está na casa de um amigo. E a criança está sob a guarda provisória da avó paterna. Em entrevista, a avó conta que criou a menina dos dois aos sete anos e que perdoa o filho.


“Espero que a minha neta faça o mesmo. Dói muito para mim que sou mãe ver o que aconteceu com ela, mas minha principal preocupação agora é o bem dela”, disse a avó. O pai, que garante estar arrependido, fará tratamento psicológico.


Caso


No dia 13 de abril, a menina foi espancada pelo pai e um vizinho filmou a agressão. Ele obteve hematomas nas costas, nádegas e até na cabeça. O vídeo foi entregue a TV Record, que entrou em contato com a delegacia e o acusado foi preso.


Alessandro foi preso em sua casa. Réu primário, ele foi solto quatro dias depois por determinação judicial, mas responderá pelo crime de lesão corporal dolosa e violência doméstica. E a madastra da menina também responderá pelo mesmo crime.

Veja o vídeo:
Jornal Midiamax