Geral

Cotada para ser vice de Giroto, professora Rose só compõe com Azambuja

Definida a escolha do deputado federal Edson Giroto como pré-candidato a prefeito de Campo Grande pelo PMDB, a legenda busca agora por um vice para compor a chapa governista.  Nesta segunda-feira (06), o governador André Puccinelli (PMDB) destacou preferência pela pré-candidatura de uma mulher como vice-prefeita e que esteja filiada a um partido que agregue […]

Arquivo Publicado em 06/03/2012, às 17h54

None

Definida a escolha do deputado federal Edson Giroto como pré-candidato a prefeito de Campo Grande pelo PMDB, a legenda busca agora por um vice para compor a chapa governista.

Nesta segunda-feira (06), o governador André Puccinelli (PMDB) destacou preferência pela pré-candidatura de uma mulher como vice-prefeita e que esteja filiada a um partido que agregue tempo de propaganda eleitoral gratuita na rádio e na televisão.

Após o lançamento oficial da pré-candidatura peemedebista, Edson Giroto se reuniu com 11 dos 21 vereadores da Câmara Municipal de Campo Grande. Durante o encontro, o nome da vereadora professora Rose (PSDB) foi cogitado para integrar a disputa majoritária.

Desta forma, o PMDB conseguiria retirar de campo a pré-candidatura a prefeito do também deputado federal Reinaldo Azambuja (PSDB). No entanto, Professora Rose foi enfática ao descartar a possibilidade. “Só aceito ser vice se for do Azambuja”, disse.

Para a ela, a pré-candidatura tucana à Prefeitura da Capital é irreversível. “Estamos muito animados, já nos reunimos com o Azambuja, temos candidato. Então, estamos nesta linha, vamos ter candidatura, respeitando sempre o PMDB. O PSDB e o PMDB nunca foram adversários, mas nestas eleições estaremos de lados opostos”, destacou.


Só no segundo turno 


De acordo com Professora Rose, a única possibilidade de o PSDB apoiar Edson Giroto nestas eleições municipais será caso o pleito chegue ao segundo turno. “Se o PSDB não chegar, claro, ai podemos conversar e apoiar o PMDB”, comentou. 

Jornal Midiamax