Geral

Corrida da paz une civis e militares em torno de um único objetivo

Sem ganhadores ou perdedores, a Corrida pela Paz, que aconteceu na manhã deste domingo (15), não tem caráter competitivo. A intenção do evento é integrar as pessoas por um único objetivo: a celebração da paz. “Foi muito importante o trabalho, porque quando se fala em militarismo, as pessoas pensam em guerra. O nosso trabalho é […]

Arquivo Publicado em 15/04/2012, às 15h13

None

Sem ganhadores ou perdedores, a Corrida pela Paz, que aconteceu na manhã deste domingo (15), não tem caráter competitivo. A intenção do evento é integrar as pessoas por um único objetivo: a celebração da paz.


“Foi muito importante o trabalho, porque quando se fala em militarismo, as pessoas pensam em guerra. O nosso trabalho é pela paz”, ressaltou o general.


Ainda segundo ele, o mais importante deste tipo de evento é a possibilidade de união entre a sociedade civil e militar em torno de um mesmo objetivo.


Instituída em 2006, pelo Conselho Internacional de Esportes Militares (CISM), a corrida reunia os integrantes das Forças Armadas de diversos países do mundo. Em 2010, como forma de ampliar sua mensagem de fraternidade, a atividade foi aberta para a participação da população civil.


Em 2011, em 35 países, o evento reuniu aproximadamente 600 mil militares. Este ano, a expectativa é de que 750 mil militares participem da corrida ao redor do mundo.

Jornal Midiamax