Geral

Comitê combate corrupção eleitoral para barrar ‘novos uraganos’ em Dourados

Entidades alertam futura geração de votantes e pais para evitar que novos ‘uraganos’ sejam eleitos

Arquivo Publicado em 18/09/2012, às 11h10

None
988519743.jpg

Entidades alertam futura geração de votantes e pais para evitar que novos ‘uraganos’ sejam eleitos

Mais de 40 entidades que formam o Comitê de Defesa Popular em Dourados iniciaram operação contra a corrupção eleitoral. A campanha, que já distribuiu mais de 15 mil panfletos por Dourados, chega às escolas.


De acordo com o presidente do Comitê, Ronaldo Ferreira, a estratégia é atingir a futura geração de votantes e os pais sobre o voto consciente. Para isto, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Simted) está mobilizando os professores para trabalhar o tema em sala de aula. De acordo com Ronaldo, a iniciativa previne que o município passe por novos escândalos políticos, a exemplo do que aconteceu em 2010 com a Operação Uragano.


Para o presidente, é preciso evitar que pessoas de má índole ocupem cargos públicos. “O candidato que oferece gasolina, um trabalho futuro, ou qualquer outra vantagem em troca do voto não deve merecer a confiança do eleitor.


Estas pessoas, que já estão transgredindo a Legislação antes de serem eleitas, poderão causar estragos muito maiores se chegarem a ocupar cargos públicos. Isto prejudica em muito a população que fica desassistida na saúde, educação, infraestrutura e tantas outras áreas. A população precisa entender de uma vez por todas que o voto deve ser consciente e não em troca de um benefício.


Para os cabos eleitorais, a recomendação é que os candidatos comprem apenas a mão de obra e o trabalho e não a consciência”, destaca. Conforme Ronaldo, o movimento surgiu no Grito dos Excluídos, mas foi lançada oficialmente na manhã de ontem na Escola Estadual Reis Veloso. Uma campanha nas redes sociais também deverá ser mais intensa a partir de hoje. A expectativa é deixar panfletos nas salas de aula para lembrar a população sobre o voto consciente.


LANÇAMENTO


Centenas de alunos participaram do lançamento da Campanha ontem na Escola Reis Veloso. De acordo com a vice-presidente do Simted, Gleice Jane Barbosa, este é o primeiro de uma série de eventos que acontecerão até o dia 7 de outubro, data das eleições. “Vamos continuar trabalhando nas escolas de Dourados para que os alunos tenham essa consciência do voto e passem para os seus pais”, disse.


Gleice continuou o discurso aos estudantes, realizando questionamentos sobre a situação dos serviços públicos básicos em seus bairros. “Como anda o atendimento do SUS (Sistema Único de Saúde)? Os postos de saúde nos bairros de vocês tem funcionado? Existe segurança onde vocês moram?”.


Com a negativa dos alunos, ela continuou. “Então, prestem bem atenção em quem votar este ano, para que o fato de 2010, quando o nosso município foi notícia negativa em todo o mundo, não volte a se repetir”, afirmou, lembrando da Operação Uragano, desencadeada em 1º de setembro de 2010 que prendeu políticos e empresários da cidade, acusados de diversos crimes.


Para o presidente do Comitê de Defesa Popular de Dourados, Ronaldo Ferreira, o debate realizado nas escolas serve para trazer reflexão aos alunos. “Temos ciência de que muitos aqui ainda não votam, mas reflitam, vejam se em suas casas as escolhas serão realizadas com critério”, afirmou. Após os discursos, o aluno do 1º ano do ensino médio, Gabriel Silva Pereira, 15, colou o cartaz que simboliza a campanha. Mesmo impossibilitado de ir à urna, segundo ele, o voto correto é uma questão de honra dentro de sua residência. “Temos a consciência de que não podemos sujar o nosso nome ‘vendendo’ o voto para esses candidatos. É uma questão de honra”, disse.


MOBILIZAÇÃO


Na próxima quinta-feira, o Simted realizará reuniões nos períodos da manhã e tarde com os educadores na sede do sindicato. O objetivo é discutir a campanha em todas as instituições de ensino da rede pública de Dourados. “Vamos continuar nossa campanha e agora passaremos aos educadores e representantes sindicais, para que possam divulgar o voto consciente em cada escola onde trabalha”, disse Gleice Jane.

Jornal Midiamax