Geral

Comer peixe pode diminuir risco de depressão pós-parto

Baixos níveis de ômega 3, substância encontrada nos peixes, podem estar associados à depressão pós-parto. De acordo com um estudo realizado pela Universidade de Montreal e publicado pelo Canadian Journal of Psychiatry , as mulheres estão em maior risco de depressão durante e após a gestação. A saúde da mãe fica mais vulnerável durante esse […]

Arquivo Publicado em 16/11/2012, às 18h01

None

Baixos níveis de ômega 3, substância encontrada nos peixes, podem estar associados à depressão pós-parto. De acordo com um estudo realizado pela Universidade de Montreal e publicado pelo Canadian Journal of Psychiatry , as mulheres estão em maior risco de depressão durante e após a gestação. A saúde da mãe fica mais vulnerável durante esse período e a falta de ômega 3 pode ser responsável por esse quadro.


“O estudo mostra que pode haver uma ligação entre a gravidez, o ômega-3 e a reação química que libera a serotonina, um regulador de humor nos nossos cérebros”, disse o líder da pesquisa Gabriel Shapiro.


O ômega 3 é transferido da mãe para o feto durante a gravidez e a amamentação, por isso os níveis diminuem no organismo da mulher até seis semanas após o nascimento.


“Essa descoberta pode ser útil para o diagnóstico, tratamento e prevenção do problema”, disse Shapiro, que ressaltou a importância de fazer novos estudos sobre a depressão pós-parto para esclarecer a ligação.

Jornal Midiamax