Geral

Começam testes de celular no Assentamento Itamarati

Luta do deputado Geraldo Resende pelo benefício começou em 2008 e já beneficiou, também, o Distrito de Itahum

Arquivo Publicado em 18/10/2012, às 19h44

None
1927325090.jpg

Luta do deputado Geraldo Resende pelo benefício começou em 2008 e já beneficiou, também, o Distrito de Itahum

O deputado federal Geraldo Resende (PMDB) anunciou nesta quinta-feira (18) o início da implantação da telefonia celular nos assentamentos Itamarati I e II, que estava prevista pela Vivo para o dia 25 de setembro. De acordo com o parlamentar, a empresa alegou que o atraso ocorreu por problemas técnicos, devido à queima de um transmissor que emite os sinais para a torre instalada no local.



Com a troca do aparelho, começou a fase definitiva dos testes, porém já é possível dizer que a telefonia celular na antiga Fazenda Itamarati começa a se tornar realidade. “Estou muito feliz por s essa conquista da população dos assentamentos Itamarati, resultado de uma luta que vínhamos travando desde 2008”, explica Geraldo Resende.



Compromisso



No dia 19 de setembro passado, Geraldo Resende esteve reunido em Brasília com o diretor de Relações Institucionais da Vivo, Enylson Flávio Martinzes Camolesi, quando o compromisso de ativação foi firmado. No mesmo dia a telefonia celular foi ativada pela empresa no Distrito de Itahum.



O deputado explica que a Vivo informou que por causa dos testes que estão sendo feitos com o transmissor que precisou ser substituído, existe a possibilidade de perda momentânea do sinal. Quando isso acontecer, imediatamente os técnicos vão trabalhar para restabelecer a normalidade.



Desde 2008, o deputado Geraldo Resende cobra o cumprimento do plano de expansão das empresas telefônicas. Em 2009, 2010 e 2011, Geraldo tratou diretamente com os ex-ministros das Comunicações, Hélio Costa, José Artur Filardi e com o atual gestor da pasta, Paulo Bernardo sobre a instalação das antenas para celulares em diversos distritos do Estado.



Em 2011, Geraldo Resende apresentou para o Ministério das Comunicações os mesmos pleitos dos Distritos de Itahum, no município de Dourados, e de Ipezal, em Angélica. “Sinal de celular é inclusão digital e desenvolvimento social. Os produtores, tanto pequenos agricultores como empresários, precisam estar conectados aos familiares, amigos e ao mundo”, justificou o parlamentar para cobrar o benefício.



“A telefonia móvel proporciona mobilidade de informações de dados, transações financeiras por meio de máquinas de cartão de crédito, fomentando o comércio local”, afirma o parlamentar. “Estamos trabalhando para garantir que esse serviço, que hoje é essencial para a comunidade rural, chegue a outros distritos e comunidades que ainda não dispõem de rede celular”.



Na reunião do dia 19 de setembro, o diretor da Vivo explicou ao deputado Geraldo Resende que já há estudos para outras comunidades também serem atendidas pela empresa, porém não revelou quais e quando serão implantadas novas torres de celular em Mato Grosso do Sul. O parlamentar salientou, porém, que vai continuar cobrando e apontando as prioridades estabelecidas pela população sul-mato-grossense.


Jornal Midiamax