Geral

Com tempo seco, moagem em Mato Grosso do Sul avança

O clima seco em Mato Grosso do Sul deu celeridade a moagem da cana-de-açúcar na última quinzena. No acumulado do início da safra até 15 de agosto, a produção totalizou 18,05 milhões de toneladas, contra 18,34 milhões de toneladas verificadas no mesmo período de 2011. Com o avanço da colheita em julho e agosto, o […]

Arquivo Publicado em 29/08/2012, às 17h42

None

O clima seco em Mato Grosso do Sul deu celeridade a moagem da cana-de-açúcar na última quinzena. No acumulado do início da safra até 15 de agosto, a produção totalizou 18,05 milhões de toneladas, contra 18,34 milhões de toneladas verificadas no mesmo período de 2011. Com o avanço da colheita em julho e agosto, o volume de cana-de-açúcar processado este ano ficou bem próximo do que foi moído na safra anterior. “Ainda continuamos 286 mil toneladas ou 1,56% atrás, volume este muito inferior aos 1,12 milhão de toneladas da quinzena anterior”, apontou o presidente da Biosul – Associação dos Produtores de Bioenergia de MS, Roberto Hollanda Filho.

Conforme a análise da entidade, o clima seco no mês de julho e na primeira quinzena de agosto contribuiu para o avanço da colheita no MS. “Não houve paradas significativas de moagem. São três quinzenas seguidas com moagem acima de 3 milhões toneladas”, aponta. O volume de cana-de-açúcar processado pelas unidades produtoras do Mato Grosso do Sul somou 3,28 milhões de toneladas na primeira quinzena de agosto, diminuição de 3,92% em relação à quantidade observada na segunda quinzena do mês de julho e aumento de 35,02% comparativamente a mesma quinzena da safra 2011/2012.

O presidente da Biosul alerta que as projeções positivas para a safra 2012/2013 dependem do clima. “As projeções certamente vão se confirmar, mas para que isso aconteça, São Pedro precisa ajudar”, frisou.

Qualidade da matéria – Na primeira quinzena de agosto, a quantidade de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) por tonelada de cana-de-açúcar atingiu 139,96 quilos, aumento de 5,42% em relação ao valor observado no mesmo período da safra de 2011/2012. No acumulado desde o início da safra até 15 de agosto, a concentração de açúcares por tonelada de matéria-prima atingiu 129,18 kg, aumento de 1,31% relativo ao índice verificado na mesma data da safra anterior.

Mix e produção de açúcar e de etanol – Do volume total de cana-de-açúcar processado na primeira quinzena de agosto, 35,48% foi utilizado para a fabricação de açúcar. Nesse período, a produção somou 158,7 mil toneladas, quantidade 35,03% superior àquela observada no mesmo período da safra anterior, que foi de 117,5 mil toneladas.

A produção de etanol totalizou 167,5 milhões de litros nos primeiros quinze dias de agosto, sendo 121,4 milhões de litros de etanol hidratado e 46,0 milhões de litros de anidro.No acumulado desde o início da safra até 15 de agosto, a produção de etanol computou 880,2 milhões de litros, 0,15% inferior à safra 2011/12, sendo 660,6 milhões de litros de etanol hidratado e 219,6 milhões de litros de etanol anidro. A produção de açúcar, por sua vez, alcançou 788,6 mil de toneladas, queda de 0,46% em relação à safra 2011/2012.

As projeções da Biosul para a safra 2012/2013 é de que a moagem do Estado some 38,6 mi de toneladas de cana, um aumento de 14,03% em relação à última safra. A previsão para a produção de açúcar é um acumulado de 1,91 mi de toneladas, enquanto que o etanol anidro seja de 507 milhões de litros e de hidratado 1,48 mi de litros.

Jornal Midiamax