Geral

Com estiagem, hidrelétricas de Sudeste e Centro-Oeste têm menores volumes em uma década

Os reservatórios das hidrelétricas das regiões Sudeste e Centro-Oeste registraram, em novembro, os mais baixos índices de volume desde 2001, ano em que os brasileiros precisaram conviver com racionamento de energia. De acordo com dados do ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico), as barragens representam cerca de 70% da capacidade de geração de energia do […]

Arquivo Publicado em 22/12/2012, às 13h14

None

Os reservatórios das hidrelétricas das regiões Sudeste e Centro-Oeste registraram, em novembro, os mais baixos índices de volume desde 2001, ano em que os brasileiros precisaram conviver com racionamento de energia.


De acordo com dados do ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico), as barragens representam cerca de 70% da capacidade de geração de energia do país. Segundo o ONS, em novembro, os índices de armazenamento de água nos reservatórios de Centro-Oeste e Sudeste chegaram a 31,91% do total.


Até então, o menor índice tinha sido registrado em novembro de 2001, quando a taxa alcançou 23,04%. Os números parciais de dezembro apontaram para taxa decrescente: em 20 de dezembro, o índice chegou a 29,6%.


Os reservatórios das hidrelétricas das regiões Sudeste e Centro-Oeste registraram, em novembro, os mais baixos índices de volume desde 2001, ano em que os brasileiros precisaram conviver com racionamento de energia.


De acordo com dados do ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico), as barragens representam cerca de 70% da capacidade de geração de energia do país. Segundo o ONS, em novembro, os índices de armazenamento de água nos reservatórios de Centro-Oeste e Sudeste chegaram a 31,91% do total.


Até então, o menor índice tinha sido registrado em novembro de 2001, quando a taxa alcançou 23,04%. Os números parciais de dezembro apontaram para taxa decrescente: em 20 de dezembro, o índice chegou a 29,6%.

Jornal Midiamax