Geral

Carlos Alfeu apresenta o show de violão instrumental Quarta Erudita

A Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul realiza nesta quarta-feira (5), às 20 horas, no Teatro Aracy Balabanian, do Centro Cultural José Octávio Guizzo, o show “Pinho Marfim”, do violonista Carlos Alfeu. A apresentação faz parte do projeto Quarta Erudita. O evento é gratuito, tem classificação livre e duração aproximada de 45 minutos. […]

Arquivo Publicado em 03/09/2012, às 14h28

None
1960998921.jpg

A Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul realiza nesta quarta-feira (5), às 20 horas, no Teatro Aracy Balabanian, do Centro Cultural José Octávio Guizzo, o show “Pinho Marfim”, do violonista Carlos Alfeu. A apresentação faz parte do projeto Quarta Erudita. O evento é gratuito, tem classificação livre e duração aproximada de 45 minutos.


Apresentando o violão instrumental brasileiro, o repertório do espetáculo é voltado para os grandes nomes da música nacional genuína e sua história com o início do jazz. O concerto terá a participação especial do maestro Eduardo Martinelli no violão de 7 cordas, Ivan Cruz no bandolim e Uigor Neves no pandeiro.


Os primórdios de nossa música estão entrelaçados com os violonistas que “nacionalizaram” o samba e o chorinho: Heitor Villa-Lobos, Noel Rosa, Tom Jobim e Baden Powell, pilares da música brasileira, serão apresentados e referenciados por terem criado nossa música, referenciada em todo mundo.


O Jazz entra em referência cronológica e histórica no espetáculo. Compositores americanos, na mesma época do início do samba, choro e do próprio violão instrumental no Brasil, estavam fazendo nascer o jazz nos Estados Unidos. Muitas vezes descritos como estilos parecidos, jazz e chorinho nasceram na mesma época, com diferentes raízes, mas ambos se inclinando à improvisação.


Junto com o nascimento do violão no Brasil, a influência de um paraguaio, Agustin Barrios, mudou de forma significativa a execução do violão em todas as regiões do País. Foi o primeiro violonista solista a se apresentar e divulgar o violão instrumental pelo Brasil. O show celebra também a Polca Paraguaia e Chamamé, unindo a importância do paraguaio Barrios para o País, com os estilos que influenciaram fortemente a cultura musical sul-mato-grossense.


O músico


Samba, chorinho, jazz, chamamé e polca paraguaia é o que o violonista Carlos Alfeu traz para esta apresentação. Formado em Música pela UFMS, foi integrante do primeiro violão do Quarteto Braziliano de violões, em Mato Grosso do Sul. Representou também o Estado com o Grupo Aves Pantaneiras, divulgando músicas sul-mato-grossenses de raiz.


Carlos Alfeu participou, com formação peculiar entre violão e guitarra semiacústica, do resgate da música brasileira instrumental com o músico Marcos Assunção em apresentações como Festival de Inverno de Bonito e Som da Concha em 2008. Como violonista acompanhou junto à Orquestra Sinfônica Municipal, na regência do Maestro Eduardo Martinelli, um concerto para a passagem do escritor Ariano Suassuana pela cidade de Campo Grande, em 2010.


Também com a Orquestra integrou a banda de apoio no Concerto Morena – Encontro com a Música Clássica, em 2010. Em 2011, apresentou na TV Imaculada o trabalho solo “Pinho Marfim”. Atualmente participa como violonista do projeto “Descendo Sarrafo”, contemplado pelo Programa Nacional Petrobrás Cultural, com o regional “Choro Opus Trio”. Como solista, Carlos Alfeu traz o violão brasileiro e jazzístico, além de passar pela história dos estilos que influenciaram a música sul-mato-grossense.


O projeto Quarta Erudita começou em abril de 2009 e tem por objetivo fomentar e difundir a música erudita. Normalmente é realizado na primeira quarta-feira do mês, proporcionando à classe artística deste segmento espaço para suas apresentações, incentivando a formação de público e de mercado por meio do acesso aos bens culturais.


Serviço: Outras informações podem ser obtidas pelo telefone 3317-1795 ou no Centro Cultural José Octávio Guizzo, que fica localizado na rua 26 de Agosto, 453, entre a Calógeras e a 14 de Julho.

Jornal Midiamax