Geral

Bento XVI abençoa Facebook e Twitter

O papa Bento 16 “abençoou” os meios de comunicação digital nesta terça-feira durante a apresentação do tema do Dia Mundial das Comunicações Sociais 2012 — debate promovido pela Igreja Católica a respeito das comunicações de massa. De acordo com o pontífice, serviços como o Twitter e Facebook podem ajudar fieis a encontrarem respostas para algumas […]

Arquivo Publicado em 24/01/2012, às 23h45

None

O papa Bento 16 “abençoou” os meios de comunicação digital nesta terça-feira durante a apresentação do tema do Dia Mundial das Comunicações Sociais 2012 — debate promovido pela Igreja Católica a respeito das comunicações de massa.


De acordo com o pontífice, serviços como o Twitter e Facebook podem ajudar fieis a encontrarem respostas para algumas de suas dúvidas mais profundas, desde que intercaladas com períodos de silêncio e reflexão.


“Grande parte da dinâmica actual da comunicação é feita por perguntas à procura de respostas. Os motores de pesquisa e as redes sociais são o ponto de partida da comunicação para muitas pessoas, que procuram conselhos, sugestões, informações, respostas”, afirma o líder religioso.


“Devemos olhar com interesse para as várias formas de sites, aplicações e redes sociais (…) que na sua essencialidade, contém breves mensagens – muitas vezes limitadas a um só versículo, como na bíblia – que podem exprimir pensamentos profundos”, completa o Papa, para em seguida lembrar aos fiéis que o silêncio também é fundamental para que a humanidade encontre a iluminação.


“Em nossos dias, a rede vai-se tornando cada vez mais o lugar das perguntas e das respostas; mais, o homem se vê bombardeado por respostas a questões que nunca se pôs e a necessidades que não sente. O silêncio é precioso para favorecer o necessário discernimento entre os inúmeros estímulos e as muitas respostas que recebemos”, finaliza.


Essa não é a primeira vez que o Papa Bento XVI se mostra íntimo de novidades tecnológicas. No último Natal, por exemplo, usou um tablet para acender as luzes de uma árvore de Natal que estava a 220 km de sua residência.


Com informações do The Guardian.

Jornal Midiamax