Geral

Argentina pede a prisão de ex-subsecretário de Tesouro americano

Um juiz da Argentina autorizou nesta segunda-feira uma ordem de captura internacional contra o ex-subsecretário de Tesouro dos EUA, David Mulford (1984-1992). A informação é da agência estatal Télam. Mulford é suspeito de ter participado de um caso de corrupção envolvendo títulos argentinos, em 2001. O juiz federal Marcelo Martínez de Giorgi, responsável pela investigação, […]

Arquivo Publicado em 04/09/2012, às 00h53

None

Um juiz da Argentina autorizou nesta segunda-feira uma ordem de captura internacional contra o ex-subsecretário de Tesouro dos EUA, David Mulford (1984-1992). A informação é da agência estatal Télam.


Mulford é suspeito de ter participado de um caso de corrupção envolvendo títulos argentinos, em 2001.


O juiz federal Marcelo Martínez de Giorgi, responsável pela investigação, ordenou a captura internacional de Mulford, a fim de que ele seja extraditado e possa responder aos tribunais do país.


Ele considera que um interrogatório com Mulford seja essencial para aprofundar a investigação judicial. O juiz argumentou que houve numerosas tentativas por todos os meios legalmente viáveis para contatar o ex-subsecretário, sem sucesso.


Martínez de Giorgi, quer investigar o possível envolvimento de Mulford na operação “megacanje”, finalizada em junho de 2001.


A “megacanje” (megatroca) aconteceu durante a crise econômica da argentina, quando o governo conclamou grandes empresas a comprarem “bônus patrióticos”, que depois tiveram seu pagamento alongado a custos exorbitantes para o Estado.


Na época, o governo argentino era liderado por Fernando de la Rúa (1999-2001) e Mulford era um executivo do Credit Suisse First Boston (CSFB). A operação financeira, que foi coordenada pelo CSFB e vendeu US$ 29 milhões em títulos argentinos, tinha a participação de vários bancos estrangeiros, através de suas filiais, no país.


O juiz quer saber se essa operação foi feita em prejuízo do Estado Argentino, que teria perdido com a operação mais de US$ 40 milhões.


Atualmente, Mulford ocupa um cargo de direção no Credit Suisse.


Jornal Midiamax