Geral

Após serem rejeitados, governistas atacam PSDB na Câmara

Os governistas ainda estão inconformados com o fato do PSDB, liderado pelo deputado federal Reinaldo Azambuja, ter apoiado o candidato Alcides Bernal (PP) no segundo turno da eleição em Campo Grande. A revolta fez o vereador Paulo Pedra (PDT) ocupar a tribuna da Câmara para criticar a aliança. Pedra chegou a dizer que os educadores […]

Arquivo Publicado em 18/10/2012, às 16h28

None
2024597077.jpg

Os governistas ainda estão inconformados com o fato do PSDB, liderado pelo deputado federal Reinaldo Azambuja, ter apoiado o candidato Alcides Bernal (PP) no segundo turno da eleição em Campo Grande. A revolta fez o vereador Paulo Pedra (PDT) ocupar a tribuna da Câmara para criticar a aliança.

Pedra chegou a dizer que os educadores poderão decidir se votam em Edson Giroto (PMDB) ou em Bernal, que trará a secretária de Educação Maria Cecícila Amêndola de volta. O vereador ainda acusou o PSDB de negociar cargos, afirmando que o partido ocupará a secretaria de Educação, de Obras e o Instituto Municipal de Tecnologia da Informação (MTI).

A vereadora Rose Modesto (PSDB) pediu a palavra e disse que não é verdade que o PSDB negociou cargos em troca de apoio a Bernal. Todavia, salientou que caso Bernal vença, o PSDB tem bons quadros para ajudar a administrar a cidade. “O que não se pode é cometer injustiças por causa do processo eleitoral”, ponderou. Antes de Pedra, a vereadora Rose já havia ocupado a tribuna para falar do desempenho de Maria Cecília na secretaria de Educação, uma das pastas melhor avaliadas de Nelsinho Trad (PMDB).

O vereador João Rocha (PSDB) também não gostou das colocações de Pedra e pediu para que o debate seja em alto nível. Ele avaliou ainda que o fato de Bernal falar em colocar o PSDB à frente de algumas secretarias mostra que ele tem capacidade de liderar e se propõe a dividir o poder.

O vereador Paulo Pedra foi questionado pelo Midiamax sobre a participação do PDT na Prefeitura caso Giroto vença, lembrando que o partido também falou em secretarias com o PMDB quando resolveu aderir ao candidato governista. Pedra admitiu que o PDT ficará à frente das secretarias de Educação e Esporte caso Giroto vença. Porém, explicou que gostaria que o PSDB assumisse que negociou cargos.

O vereador Carlão (PSB), que também é coligado com Giroto, foi contra a declaração de Pedra e disse que ninguém administra sozinho. Ele lembrou que caso Giroto vença, o PSB cobrará o espaço que não teve com Nelsinho Trad Athayde Nery (PPS) também criticou a declaração de Pedra e disse que o PDT também tem bons quadros e pedirá para assumir secretarias caso Giroto vença.

Jornal Midiamax