Geral

Aluna da rede estadual representará o Brasil no Parlamento Juvenil do Mercosul

A aluna Letícia Catellan Silva, estudante do 2º ano do ensino médio da Escola Estadual Amélio de Carvalho Baís, do Conjunto Coophatrabalho, da Capital, representará Mato Grosso do Sul e o Brasil como deputada estudante no Parlamento Juvenil do Mercosul. O evento acontece em Medelin, na Colômbia, nos dias 28 e 29 de agosto. “A […]

Arquivo Publicado em 24/08/2012, às 12h47

None

A aluna Letícia Catellan Silva, estudante do 2º ano do ensino médio da Escola Estadual Amélio de Carvalho Baís, do Conjunto Coophatrabalho, da Capital, representará Mato Grosso do Sul e o Brasil como deputada estudante no Parlamento Juvenil do Mercosul. O evento acontece em Medelin, na Colômbia, nos dias 28 e 29 de agosto. “A participação política do jovem envolve a possibilidade de influenciar de forma efetiva as políticas locais, regionais, nacionais e internacionais”, destaca Letícia.


Durante um encontro em Brasília, os participantes tiveram a oportunidade de debater com reprentantes do Ministério da Educação (MEC) e do Unicef sobre a problemática que esses jovens enxergam sobre o ensino médio. Para isso participam de diversos grupos com objetivo de compilar propostas para inovação do ensino médio nos países participantes do Mercosul: Jovens e Trabalho, Direitos Humanos, Participação Cidadã, Gênero, Integração Latino-americana e Inclusão Educativa.


O projeto do Parlamento Juvenil do Mercosul foi criado em 2010 pelo setor educacional do Mercosul. Tem o apoio do Ministério da Educação (MEC) e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). O objetivo é de contribuir para a integração regional, despertando e executando políticas educativas que promovam uma cidadania regional, uma cultura de paz e o respeito pela democracia, pelos direitos humanos e pelo meio ambiente.


Além do Brasil, estudantes da Argentina, Uruguai, Paraguai, Bolívia e Colômbia participam do Parlamento Juvenil do Mercosul. Nas edições futuras do parlamento, está prevista a participação também de Chile e Venezuela. A composição do parlamento juvenil é renovada a cada dois anos. No total, mais de 19,6 mil escolas e 3,2 milhões de estudantes estiveram envolvidos no projeto ao longo da última edição de 2010 a 2012.

Jornal Midiamax