Por volta das 16h, da tarde deste sábado (18) jovem é agredido com pancadas no Clube Indaiá, em Dourados.

O adolescente foi espancado por três jovens. Um é professor de artes marciais e outro acadêmico de medicina.

O motivo da briga foi que a vítima esbarrou em um dos agressores na piscina, pediu desculpas, e mesmo assim o agressor desferiu inúmeros socos na cabeça do adolescente.

A vítima está internada no Hospital Evangélico e os três agressoras estão no 1ºDP presos em flagrante por tentativa de homicídio.

O site Douradosnews entrou em contato com os familiares, irmã da vítima disse que o adolescente estava nadando quando esbarrou em um dos agressores, pediu desculpas, que não foi aceita. A partir daí, o agressor começou a seção de socos e tentativa de afogamento da vítima.

Ela ainda afirmou, que um policial a paisana viu o alvoroço e achou que era brincadeira, quando chegou perto viu que havia sangue na piscina. “O agressor ainda continuou com os socos e os amigos diziam que quem chegasse perto iria apanhar. Somente depois que o policial se identificou é que as agressões cessaram”.

O policial conduziu os agressores ao banheiro onde permaneceram até a vinda da PM. A irmã da vítima ainda ressalta que resposta rápida da PM em chegar ao local, por volta de 3 minutos, foi o que salvou a vida do seu irmão. Socorrido, o adolescente foi levado ao Hospital Evangélico, e segue em observação devido à intensidade das agressões. A vítima sofreu vários socos na cabeça, que está inchada, e ainda corre risco, como sequela, de sofrer convulsões.

Por fim, ela afirma que no Clube não havia nenhum vigilante e que se não fosse esse policial e a rapidez da PM, seu irmão estaria morto. “O motivo foi tão banal que não dá nem para acreditar, já que foi apenas porque se esbarraram.Não havia necessidade de agressões e espancamento nesse nível” disse. Os pais do adolescente seguem no HE aguardando o parecer médico.