Geral

Vítima de rapaz acusado de matar segurança disse ter apanhado sem ‘saber razão’

O estudante de gestão ambiental Rafael Mecchi, 22, disse que dois anos atrás foi espancado por Christiano Luna de Almeida, 23, preso no sábado de madrugada acusado pela morte do segurança de boate, Jeferson Bruno Gomes Escobar, também de 23 anos de idade. Mecchi disse ter apanhado sem ao menos conhecer o agressor e que […]

Arquivo Publicado em 21/03/2011, às 15h06

None
768631567.jpg

O estudante de gestão ambiental Rafael Mecchi, 22, disse que dois anos atrás foi espancado por Christiano Luna de Almeida, 23, preso no sábado de madrugada acusado pela morte do segurança de boate, Jeferson Bruno Gomes Escobar, também de 23 anos de idade. Mecchi disse ter apanhado sem ao menos conhecer o agressor e que o caso corre na Justiça.

“Ainda bem que não recebi meu filho num caixão”, disse a técnica em radiologia, Fátima Mecchi, mãe de Rafael.

Ela e o filho foram apoiar o manifesto promovido por parentes e amigos do segurança morto, nesta manhã, em frente ao fórum de Campo Grande.

Rafael disse que dois anos atrás foi atacado por Christiano Almeida perto do Parque de Exposições, na região do Joquei Clube. O rapaz disse que não conhecia o agressor nem sequer um conhecido dele.

“Ele [Crhistiano] é muito rápido e me deu chutes e socos sem eu saber o motivo”, disse Rafael que, segundo a mãe, toma hoje remédios controlados e ainda teme sair na rua por medo da violência.

Jornal Midiamax