Geral

Troca de nomes entre MS e MT ocorre com frequência na mídia nacional

Gafes da mídia trocando o nome de Mato Grosso do Sul pelo do estado vizinho já não são exclusividade de autores de novela. As “pérolas” da geografia estão presentes quase que diariamente na imprensa nacional. O portal G1, da Globo, contou em reportagem a história do estilista Lucas Nascimento, nascido em Bonito e que se […]

Arquivo Publicado em 30/01/2011, às 19h10

None

Gafes da mídia trocando o nome de Mato Grosso do Sul pelo do estado vizinho já não são exclusividade de autores de novela. As “pérolas” da geografia estão presentes quase que diariamente na imprensa nacional.


O portal G1, da Globo, contou em reportagem a história do estilista Lucas Nascimento, nascido em Bonito e que se tornou a revelação do São Paulo Fashion Week ao revolucionar o tricô. Até aí, tudo bem. Mas no subtítulo da matéria veiculada no último sábado (29), o lapso repousa solene: “Matogrossensse se inspira no escultor inglês Bruce Ingram”. (O erro de ortografia consta do original)


Já no portal da Agência Senado de notícias, o senador Valter Pereira (PMDB-MS) teve seu domicílio eleitoral “transferido” para o estado vizinho em reportagem sobre o seu discurso de despedida do Congresso Nacional em 17 de dezembro.


“…os senadores Mão Santa (PSC-PI), Marco Maciel (DEM-PE), Cristovam Buarque (PDT-DF), Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR), Lucia Vânia (PSDB-GO), Valdir Raupp (PMDB-RO) e Geraldo Mesquita Júnior (PMDB-AC) elogiaram o desempenho de Valter Pereira e destacaram que o senador por Mato Grosso honrou o mandato de Ramez Tebet”.


A historiadora Alisolete Weingartner acredita que a população brasileira já deveria estar consciente da “existência” de Mato Grosso do Sul, pois a divisão de Mato Grosso Uno consta dos atlas desde 1978. Para ela, o ensino deficitário nas escolas e a falta de um plano maciço de divulgação do Estado em nível nacional podem explicar o desconhecimento do brasileiro.


“Ao invés de se mudar o nome de Mato Grosso do Sul, por que as autoridades não vão a Cuiabá e tentam mudar o nome daquele Estado para Mato Grosso do Norte?”, questiona a especialista.


Mais no Twitter


Relatos de confusão com os dois estados também são comuns no Twitter. O jornalista Sérgio Cruz, de Campo Grande, assim descreveu neste domingo (30) o que conhecem alguns brasileiros sobre nosso Estado.


“Bom dia, estou em Panorama na beira do Rio Paraná. Aqui MS também e conhecido apenas como Mato Grosso. (…) Ontem estive em Presidente Prudente. Lá também as pessoas tratam MS por Mato Grosso”.


O vereador petista Vicente Lichotti, de Nova Andradina, postou no microblog um artigo intitulado “Mato Grosso do Sul: 30 anos…de confusão”, em que resume o sentimento popular desencadeado a partir da gafe dos personagens Luciana (Fernanda Machado) e Pedro (Eriberto Leão), de Insensato Coração (Globo).


“A confusão não fica só na revolta do sul-mato-grossense, é uma falha que reflete inclusive na economia. Isso mesmo, perdemos dinheiro com esse erro que afugenta turistas para MT”, declara o vereador.

Jornal Midiamax