Geral

SUS vê irregularidades e corta repasse de verbas para 11 cidades de Mato Grosso do Sul

Estão suspensos os incentivos financeiros referentes ao número de equipes de Saúde da Família, de equipes Saúde Bucal e de Agentes Comunitários de Saúde na competência de dezembro de 2010.

Arquivo Publicado em 11/02/2011, às 12h00

None

Estão suspensos os incentivos financeiros referentes ao número de equipes de Saúde da Família, de equipes Saúde Bucal e de Agentes Comunitários de Saúde na competência de dezembro de 2010.

Irregularidades no cadastramento de profissionais das equipes de Saúde da Família, Saúde Bucal e de Agentes Comunitários de Saúde causaram o corte na transferência de recursos do SUS para onze cidades sul-mato-grossenses. As cidades são: Amambai, Bataguassu, Bela Vista, Bonito, Campo Grande, Cassilândia, Coxim, Itaporã, Miranda, Paranaíba e Rio Verde de Mato Grosso.


De acordo com o publicado no Diário Oficial da União última segunda-feira (7) foram encontradas duplicidades no Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (SCNES). Campo Grande, por exemplo, apresenta uma irregularidade em equipes de Saúde da Família, uma em Saúde Bucal e 10 em Agentes Comunitários de Saúde.


O corte da transferência de recursos entrou em vigor desde a publicação da portaria. Ficam suspensos os incentivos financeiros referentes ao número de equipes de Saúde da Família, de equipes Saúde Bucal e de Agentes Comunitários de Saúde, da competência financeira dezembro de 2010, dos Municípios.


As irregularidades foram identificadas através do Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde – SCNES.

Jornal Midiamax