Geral

Setor da cana abre 3 mil vagas de empregos em MS

Dourados faz parte de uma região que concentra 60% do setor sucroalcooleiro do Estado, fixando-se como pólo na área de tecnologia e ainda será responsável por grande parte da geração de empregos diretos e indiretos. Durante o lançamento do programa “Uma Força Para Dourados”, o presidente da Biosul, Roberto Hollanda Filho, disse que o setor […]

Arquivo Publicado em 29/01/2011, às 19h30

None

Dourados faz parte de uma região que concentra 60% do setor sucroalcooleiro do Estado, fixando-se como pólo na área de tecnologia e ainda será responsável por grande parte da geração de empregos diretos e indiretos. Durante o lançamento do programa “Uma Força Para Dourados”, o presidente da Biosul, Roberto Hollanda Filho, disse que o setor sucrolcooleiro vai abrir este ano mais três mil vagas de empregos diretos em Mato Grosso do Sul.

Hollanda lembra que o Estado já possui 21 usinas em operação e mais três que devem entrar em operação ainda neste ano. Um levantamento feito pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) mostra que Mato Grosso do Sul é o terceiro estado no país que mais aumentou a produção nessa safra. Foram 47,4% a mais. Passou de 23,3 milhões de toneladas para 34,3 milhões de toneladas.

Roberto Hollanda lembra que a área de cana de açúcar plantado no estado chega a 400 mil hectares e mais 6 milhões de hectares podem ser destinadas para essa cultura. A alta no preço da cana-de-açúcar estimulou a expansão da cultura em Mato Grosso do Sul e com isso, algumas usinas já se programam para dobrar a produção em 2011. “Os mercados interno e externo estão em crescimento, nós aumentamos a produção e com isso, é importante a qualificação de mão-de-obra”, ressalta.

GARGALO

O empresário Werner Semmelroth, da Usina Laguna, acrecentou que a falta de mão-de-obra qualificada é o principal “gargalo” do setor em Mato Grosso do Sul. “A necessidade de trabalhadores capacitados é muito grande, principalmente aqui em Dourados, que hoje é o centro de uma região que concentra 60% do setor sucroalcooleiro do Estado, fixando-se como pólo na área de tecnologia”, disse.

MICRODESTILARIA

Durante cerimônia realizada na segunda-feira no Sesi de Dourados, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul (Fiems), Sérgio Longen, entregou ao Cetec/Senai uma microdestilaria didática de etanol para atender a demanda de formação de profissionais do setor sucroenergético em Mato Grosso do Sul. “Estamos buscando fomentar as potencialidades de cada região e, no caso de Dourados, o destaque vai para o setor sucroenergético. Por isso, entregamos essa planta didática para facilitar na formação de trabalhadores”, disse.

Sérgio Longen acrescenta que o Sistema Fiems precisa construir ações que consolidem as indústrias que estão instaladas no Estado e também para atrair aquelas que têm interesse de vir para Mato Grosso do Sul.

“O município de Dourados passa por um momento muito importante e por isso precisamos unir esforços para que ele se desenvolva no ritmo do resto do Estado”, destacou, informando que a microdestilaria didática de etanol reproduz, em escala duas mil vezes menor que uma usina normal, todo o processo industrial de processamento e destilaria de etanol.

Jornal Midiamax